quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Garrafeira da Herdade do Meio (2003)

Andei perto, muito perto do que pretendo de um grande vinho. Desde que comecei nestas lides, muitos bons vinhos têm passado pelas minhas mãos, pelo meu copo. Não tantas como gostaria. Alguns nunca os irei provar. Pertencem a outra realidade, a um mundo que não é o meu. Da minha parte, contento-me em viver aqui. Fazer coisas simples. Caminhar, pisar suavemente a planície em plena Primavera. Olhar para os pequenos mantos de flores espalhados, colocados entre os sobreiros. Ver o orvalho da manhã a lavar a cara da terra, a realçar o perfume, o cheiro que brota das entranhas. Sentir a natureza a despertar, a espreguiçar-se, a chamar-nos para ao pé dela. O alecrim, o tomilho, o poejo indundam o ar com odores fortes. Ao longe numa casa meio perdida, lá no alto, a velha mexe a chicória. Sinal de que o dia começa. Os primeiros raios de sol entram pelas pequenas janelas bordadas com fios de teia. Nunca esquecerei esse aroma que costumava entrar no meu quarto sorrateiramente pelas frinchas da porta.
O pão, ainda fumegante, é perfumado pela compota feita aos modos das matriarcas, sem qualquer artefacto, sem artimanhas. Prazeres simples, olhados agora de soslaio, de forma jocosa por aqueles que se acham modernos, evoluídos. Tristes almas que renegam, que fogem das memórias, das lições das velhas matriarcas vestidas de preto. Nunca repararam que detrás daquelas faces enrugadas, marcadas pela dura vida, existem muitas histórias para revelar? A escola da vida. Um dia, iremos perceber que determinadas aulas eram importantes. Não podíamos ter faltado. Nota Pessoal: 17,5
Post Scriptum: Um Alentejano elegante, muito delicado, cheio de subtilezas aromáticas. Longe da sonolência que muitos dos seus compadres apresentam. Um Garrafeira de 2003.
Post Post Scriptum:
Hoje estou particularmente cansado, meio fatalista, preocupado com o desenlace da vida.

13 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Quanto ao post post scriptum, calma amigo abre um bom tinto daqueles bem encorpados, como o Quinta da Passarela, que é bem um teu conhecido, e relaxa, e deixa-o escorrer pelo sangue. Tudo se resolveá. Abráço...

Luis Marques disse...

Caro Pingus, gostei de ler o seu texto. O termo que usou: "velhas matriarcas vestidas de preto" é muito curioso.
Tenho andado longe das lides na net.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Amigão, talvez nos encontremos nos próximos paineis...

Abraços grandes,

N.

Pingamor disse...

Rui, comprei uma garrafita deste vinho. É um vinho de guarda ou é melhor bebe-lo agora?
Abraço

Pingus Vinicus disse...

Miguel, guarda o vinho que vale a pena! Depois tenta bebe-lo nas calmas. Ele merece.

Pratas disse...

Caro Pingus,

Quero informa-lo que no hipermercado Continente todos os vinhos da Herdade do Meio de 2004 se encontram com enormes descontos no cartão Continente até ao fim de semana.

Se não me engano os descontos em cartão são os seguintes:

Garrafeira 50% (ficando a 10€)
Homenagem 50% (ficando a 7,5€)
Tinto 75% (ficando a 3,5€)
Vituus 50% (ficando a 6,5€)

1 Abraço

FERNANDO LOPES disse...

Mas este vinho é mesmo bom?
Julgo que por este preço haverá seguramente outras alternativas com melhor relação qualidade/preço.
Falaram-me também num monocasta Syrha, 17€ na Makro, alguem, conhe

Pingus Vinicus disse...

Caro Fernando Lopes, isso de ser "mesmo bom" é muito relativo e acredite que muitas vezes caímos em contradição.
Desde esta altura que nunca mais bebi o vinho.
Relativamente ao Syrah, foi vinho que não despertou grande paixão.

Um abraço Cordial

Fernando Belim disse...

Caros...Acabei de provar uma bela pinga da HERDADE DO MEIO de 2004...estou ESTUPFACTO...deslumbrante...mmmmmmmmque coisa mais espetacular...pra quem aprecia um bom ALENTEJANO....é de gritar por mais...esta foi-me oferecida...enviada da Madeira para Oliveira do Hospital onde resido e onde a deliciei...ups...tenho que ir ao Modelo procurar antes que acabe...um abração...

Anónimo disse...

...meu irmão Nelio...sabes que nós gostamos de copos cheios...havemos de tomar uns copos da Herdade do Meio...sabe melhor que mel...ah...trás tambem o Abel...um abraço e BOA PINGA...

Fernando Belim disse...

este ANONIMO sou eu Fernando Belim

Anónimo disse...

Sabia que ia te surpreender meu irmão com esta bela pinga(pomada)!
A todos os produtores e apreciadores deste belo vinho obrigado e a todos bem hajam!
Abraço!

Pitroilo disse...

Como todos os grandes vinhos, é um vinho de abrir uma garrafa.. sem pressas... e guardar as que se conseguir guardar. Pois de cada uma que se abre brota um segredo que nunca se revela...