domingo, julho 01, 2007

Dão em Lisboa


Queria deixar uma nota muito pessoal sobre o Dão Vinhos e Sabores que decorreu no dia 30 de Junho, em Lisboa. Não estava prevista a minha ida até este evento. Mas acabei por dar um saltinho até lá. Aproveitei para falar com alguns dos produtores presentes (alguns deles conhecidos de longa data). Foi um momento de pura descontracção, um pequeno intervalo nas minhas tarefas escolares (estou em fase de avaliação dos alunos).
Fiquei contente com o ar moderno do evento, com as pessoas bonitas que circulavam pelo recinto. Fiquei de boca aberta com o elevado número de mulheres que andavam por lá. Discutiam sem qualquer complexo o vinho. Sinal de que o Dão está a transformar-se numa região cosmopolita. Sinal de que o vinho não é só para homens.
A representação das Adegas Cooperativas foi digna de registo. É visível o esforço que fazem para se colocarem no caminho da modernidade.
Um evento que tentou ser, essencialmente, uma pequena amostra do melhor se está a fazer, lá por entre as montanhas. Lentamente a região reergue-se do meio das cinzas. O consumidor espera que assim continue. Alargam-se as opções disponíveis (que teimam em ser dominadas pelo Douro e Alentejo).
Olhando para os vinhos percebe-se que ainda existem duas escolas: a mais tradicionalista e aquela que aponta para estilos mais modernos, em alguns casos quase novo mundo (curioso).

Termino com um apelo: continuem a andar pelo país, a mostrarem o que se está a fazer. Não fiquem presos a tradições malignas que quase destruiram toda uma região. Olhem para o futuro. Ainda existe muito para fazer, para alterar.


3 comentários:

luis marques disse...

Dei um salto até lá. Gostei do que provei.

Luis Marques

Anónimo disse...

Tb eu andei por lá e gostei do que vi. Tenho, no entanto, uma grande crítica a fazer: não havia venda de qq produto provado...é muito irritante gostar de um vinho e não poder comprar ao produtor alguma garrafas!

Pingus Vinicus disse...

Caro amigo, por acaso tem razão.

PS- Notei que a Dão Sul estava muito fraquinha. É pena. Um gigante daqueles e só estavam representados vinhos mais evidentes.