sexta-feira, Julho 06, 2007

Quinta das Marias Encruzado 2006 (com barricas)

Um 100% encruzado que fermentou em barricas (francesas). Um branco de aspecto límpido, cristalino, muito brilhante. Notas de erva molhada, hortelã, urtigas e uma leve suspeita de mineral compuseram o primeiro acto: revelação. Ao longo dos restantes actos foi possível descortinar odores a fruta tropical, de cariz sensual e voluptuoso, que se envolveram com a lima, com o limão. Sempre num registo fresco, muito jovem. Não tardaria que nuances florais marcassem presença. Tília, flor de laranjeira e mimosa misturavam-se de tal maneira que proporcionavam uma sensação muito relaxante. E a madeira? Sorrateiramente foi aparecendo com o aquecimento do vinho. Baunilha, leve coco, alguns frutos secos ficaram com a responsabilidade do último acto: epílogo.
Na boca revelou ter arcaboiço. A acidez pareceu-me colocada de forma correcta, mantendo a frescura do vinho no registo pretendido e proporcionando, ao mesmo tempo, uma agradável irreverência. Crocante, untuoso, longo. Um branco do moderno Dão, com alma, que não renega, não esquece, a terra que lhe deu origem. Gostei francamente. Acompanhou um coelho grelhado nas brasas. Está ainda jovem e lá para o Outono acredito que revelará algo mais. Nota Pessoal: 16,5

Post Scriptum: Foi provada a garrafa número 5. Foram lançadas 1200 para o mercado.

4 comentários:

Pingamor disse...

Rui, despertaste-me a curiosidade. Já está à venda? Qual o valor?

Pingus Vinicus disse...

Penso que sim (pelo menos na quinta). O preço ronda os 7€.

Chapim disse...

Fico satisfeito por mais um belo Encruzado aparecer no mercado. É uma casta que agrada imenso e adoro a mineralidade e frescura dos brancos do Dão.

Venha ele. É pena serem só 1200...

Pingus Vinicus disse...

Chapim, de facto este Quinta das Marias (existe outro que não tem estágio em barricas) é interessante. Bem feito, gostoso.
Pessoalmente não me importava de ter umas quantas na minha garrafeira.