quinta-feira, Setembro 27, 2007

Quem não tem cão, caça com gato!

Não existe melhor expressão para caracterizar a falta de qualquer coisa como: Quem não tem cão, caça com gato! Nos vinhos, é de uma aplicabilidade tremenda.
Com a falta de dinheiro, as (minhas) opções têm caído sistematicamente em vinhos que pedem, cada vez, menos euros. De dia, para dia, vejo-me em redor de rótulos que nunca esperaria voltar a ver. (qualquer dia, paro de vasculhar! Não quero regressar ao Porta da Ravessa, ao Monte Velho).

Meandro do
Vale Meão (2005) define na perfeição a típica expressão. Não serão muitos os consumidores com arcaboiço financeiro para comprar o topo de gama Quinta de Vale Meão. Terão que se contentar com o Meandro (como aqueles que compram, a crédito, um acanhado classe A). Já agora, já-se deram conta do significado da palavra Meandro? Enredo, intriga, desvio. Sintomático...
Um tinto que mostrou-se (mais) fresco que na colheita de 2004. No entanto, continuamos perante um vinho de carácter robusto, enérgico, másculo. Fruta madura, muita fruta, envolta por sugestões vegetais bastante incisivas. O Douro, como terra de extremos, estava bem presente. Foi abrindo lentamente, muito timidamente, para pequenas sensações minerais que permitiam, de vez em quando, aliviar a pressão causada pelo que saia do copo. Terminou, fatalmente, com sugestões de chocolate e baunilha (ando farto de repetir sempre mesmas palavras).
Os sabores eram largos, pujantes. As sensações andavam entre a fruta, o tabaco, o cacau e o chocolate. Os taninos, conjugados com a acidez, proporcionavam uma sensação de secura um pouco acima do desejável. Que dizer mais? Um tinto consistente e coerente. Nota Pessoal: 15

Post Sciptum: Um gato que custa 9€. Nos tempos que correm, é capaz de não ser um gato qualquer (sem qualquer desprimor para este animal).

11 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Como eu te compreendo... Passo pelos mesmos sntomas. Estou a fazer um "up grade" agora nas feiras dos vinhos aí pelos hipers, e tenho feito umas compritas, mas não me posso esticar. Não me posso meter nos "pesos pesados". Isto está mal!!!

Copo de 3 disse...

Caro Rui , já vi gatos com menos pelo e a caçarem bem melhor :)

Pingus Vinicus disse...

Caros, a vida anda difícil. O que mais me irrita é que não é para todos!

Sobre as Feiras, ainda não comprei nada de especial. Nada mesmo!

Fernando Santos disse...

Boas,

Eu tenho a desculpa de como ainda não consigo passar dos aromas primários e de uns secundários quando tenho sorte, digo sempre que comprar vinhos acima de 15€ para mim é dar pérolas a porcos...

Mas sobre o Meandro provei-o o ano passado, julgo que de 2004, acompanhado de umas favas cozidas e recordo-me de frutas vermelhas maduras muito equilibrado com uns tanino bem domados e final longo. Tenho de provar este.

Abraço,
Fernando

rose disse...

Pingus,adoro novidades no mundo dos vinhos...Aqui tbm está mais para gatos que cães...ahahahh, mas não deixo de apreciar um bom tempranillo, periquita.

Pingus Vinicus disse...

Fernando, mas olha que, de vez em quando, temos de arriscar em algo mais "puxado"!

Um abração

Kroniketas disse...

Já gatos bem mais baratos. Por 9 € não é, de certeza, um gato vadio. Se a vida está difícil e andamos pelo gatos de 9 €... vai lá vai!

Pingus Vinicus disse...

É um gato especial.

Fernando Santos disse...

Boas,

A minha "gata" devia estar com atenção aos meus comentários e deixou-me uma garrafita na mesa da cozinha....e esta hein? A ver se provo no feriado! ;)

Abraço,
Fernando

João Barbosa disse...

Este é um belo gato. Quem dera a muitos...
.
.
.
Quanto ao Monsaraz e ao Porta da Ravessa: há locais onde nunca mais se volta... antes água (muita).

Anónimo disse...

sou um novato em vinho e curioso e a dias comprei um palmela reserva 2004 14.5ºc engarafado para o pingo doce (preço 2.98€)e tenho uma coisa a dizer (para mim foi dos bons vinhos que bebi)é de aproveitar (qualidade preço acima da media).

cumprimentos
luis rodrigues