quarta-feira, outubro 01, 2008

Casa de Canhotos Alvarinho 2007

Continuando no mundo dos alvarinhos, dou comigo a entrar pelas portas da Casa de Canhotos (Melgaço). Saltando introduções mais ou menos estéreis enfiemo-nos, rapidamente, no copo e falemos do que está lá dentro.

Na primeira abordagem, pareceu-me que o vinho tinha uma componente mineral forte, chegando a revelar, em certos momentos, curiosa austeridade. Era perceptível (para mim) aquele cheiro a pedra molhada, a calhau.
Rodopiando o copo
, surgiram aromas vegetais de boa intensidade, saltando à vista imagens da erva verde e de espargos. O cenário começava a ficar preenchido.
A fruta, que estava aproximar-se, deitou cá para fora uma mão cheia de sugestões. Imaginemos, para perceber melhor, uma malga com maçãs (verdes), ananás, tangerinas e mangas, salpicada com gotas de limão e lima. Um raminho de hortelã e flores embelezava a coisa. Um conjunto de odores apelativos, fazendo com que a vontade de cheirar (um pouco mais) não morresse.
No boca, os sabores (escorreitos) mantiveram frescura e interesse, com o mineral, o vegetal e a fruta a sentirem-se. Curiosa nota de untuosidade (que senti). O final, para não destoar, era gostoso.

Um vinho branco bem feito, com muita coisa no lugar e que consegue oferecer uma boa porção de aromas e sabores, sem entrar pelo exagero adentro. Sempre que pôde mostrou leveza. Vale a pena conhecer e beber. Nota Pessoal: 16

2 comentários:

AJS disse...

Para além de tudo o que descreves, de uma forma que já nos é muito gostosa, parece que estou a beber outra vez este alvarinho, não esquecer o preço, por volta dos 5€, o que para os alvarinhos que se encontram por aí e sem esta qualidade nunca é demais realçar. AJS

Anónimo disse...

tive a oportunidade de probar tanto o 2006 como o 2007 cada vez esta melhor sou um comprador deste vinho cada vez que abro uma garrafa gosto mais dele o tipico alvarinho caseiro muitos parabens aos produtores