segunda-feira, Novembro 24, 2008

Quinta do Cerrado (Dão) Encruzado 2007


Mantenho-me nos brancos. Desta vez optei por encruzado do Dão (da colheita de 2007). Um encruzado da Quinta do Cerrado. O preço da garrafa ronda os 6.5€.

O cheiro estava mineral (com a típica pedra molhada, lá no fundo da ribeira), misturava-se bem com a fruta. Fruta ácida. Um combinado entre maçã, pêra, lima e limão. Posto isto, mudou de disco e apresentou um conjunto de sensações vegetais curiosas. Orientaram a visão para a maia, para a tília e cidreira. Durante muito tempo, ficou no ar a imagem das encostas cobertas de arbustos. Depois veio o mais original, o que dava mais graça ao vinho e diferença. Folhas de chá: limonete ou lúcia-lima, como queiram (Acredito, também, que possa haver exagero da minha parte). Mais um pouco de seiva (parece-me que é a primeira vez que uso este comparativo). Solto destes aromas, apareceram flores (amarelas e brancas). Passados uns valentes minutos, muda outra vez o estilo e ficou estranhamente seco. Palha, feno, um pouco de restolho.
Boa escala de aromas. Certos, limpos e bem misturados.

A boca era saudavelmente ácida, com o mineral muito presente. A fruta era mais portuguesa, com ênfase na maça e na pêra. O vegetal (aquele mais verde) marcou, também, presença. O final tinha finura, largando na boca um misto de sabores secos e minerais.
Fiquei agradado com este vinho branco (que acompanha bem umas carnes). Um pouco mais de qualquer coisa na boca e tínhamos aqui algo bem mais sério. No entanto, pareceu-me ainda um pouco selvagem. Aguardemos por mais uns meses. Nota Pessoal: 15,5

Sem comentários: