domingo, Fevereiro 15, 2009

Casa Ferreirinha (Douro) Reserva Especial 1997

Existem vinhos que engatam os nossos sentidos logo na primeira abordagem. Mesmo que não queiramos, prendem-nos assertivamente. Rodeiam-nos, encantam-nos. Sem dar conta, estamos encalhados, naufragados no meio de rochas aguçadas. Nunca, na vida, estamos preparados para tudo.
Os aromas, deste Reserva Especial, vagueavam por entre tostados de intensidade suave e muitas impressões a chocolate com leite pouco carregado. As coisas andavam, por ali, de forma meiga. Iam embalando a alma sem que desse por isso. A mão, o nariz e a boca caminham de encontro a mais um gole, a mais um trago. Lentamente o tinto foi desaparecendo do copo e fatalmente da garrafa.
A fruta, que eventualmente provei, tinha aspecto de ter sido recentemente regada. Lavada, bem brilhante e reluzente. Enxaguada pela água matinal. Era um acelerador de perfumes. Lavanda e outras flores de cores e odores indiferenciados espalhavam-se pelo ar. Delicado, com elevada sensualidade. Sem recurso ao exagero, ao excesso de curvas, ao deleite carnal que tanto seduzem à primeira vista. É como se, ao canto, alguém, por uma razão ou por outra, estivesse a chamar atenção. Encontramos nela algo que ninguém vê.
O sabor vinha envolto numa mistura de fruta e madeira. Apresentou-se untuoso, com gordura. Tudo bem envolvido, sem abusos de ninguém. A acidez dava-lhe frescura, jovialidade, alegria. Fui bebendo sem perceber que o fim estava a chegar. Nota Pessoal: 17,5

Olho para o ano
de 1997 com saudade e alegria. É, provavelmente, um dos poucos que gostaria de voltar a viver (não contam aqueles em que as minhas filhas nasceram). Acho que não mudaria nada.

5 comentários:

DonVoxx disse...

http://donvoxx.blogspot.com/

Diga de sua justiça

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Grande vinho!

NOG

PS: sentimos a tua falta no jantar das CAV.

Pingus Vinicus disse...

NOG é bom sentirmos que os amigos se lembram de nós!

Fisiopraxis disse...

Deste vinho dificilmente se pode emitir uma opinião pouco abonatória.
Já o provei mais do que uma vez e é daqueles que vale a pena tentar ter mais uma garrafa, para ir acompanhando a evolução.
Vamos ver se o Sogrape liberta mais umas garrafas para o mercado. Parece que ainda lá têm alguma coisa...

Miguel disse...

beber um reserva leva nos para um misterioso estado de espirito paradisiaco durante 24 horas