quinta-feira, maio 07, 2009

Divulgação dos produtores que ofereceram vinho

Passados 3 anos (a efeméride foi algures no mês de Abril. Ainda estou para receber o telefonema do Primeiro Ministro! Aliás todos os bloguistas deviam receber uma condecoração no próximo dia 10 de Junho), tenho a necessidade de colocar publicamente o nome dos produtores que ofereceram (directa ou indirectamente) vinho (não gosto da expressão amostra, porque efectivamente foram ofertas. Só os críticos recebem amostras). Fico, desde modo, com a consciência mais aliviada (ou não).


GR Consultores (Vinho Verde)
Casa de Canhotos (Alvarinho)

Dona Matilde (Douro)
Quinta das Bajancas (Douro)
Quinta do Soque (Douro)

Monte Aljão (Dão)
Quinta da Fata (Dão)
Quinta das Marias (Dão)
Quinta do Corujão (Dão)

Altas Quintas (Alentejo)
Finagra (Alentejo)
Lima Mayer (Alentejo)
Quinta do Quetzal (Alentejo)


E espero não ter esquecido mais nenhum. Se houve esquecimentos, são facilmente descobertos.
O resto veio do dinheiro saído do meu bolso, de apresentações, de painéis, de garrafeiras alheias, da sorte.

Post Scriptum: Produtores com vinhos provados e avaliados pelo apertadíssimo crivo do Pingus Vinicus.

14 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Então, ainda gastas-te uma lecas, não???

Abraço

Pingus Vinicus disse...

Se contares com jantares, gasóleo, portagens, desbaste na garrafeira e compras mal feitas...

Alguns dos vinhos surgem também da minha participação no Painel de Prova da Garrafeira Coisas do Arco do Vinho.

Abraço

Pedro Rafael Barata (Blog Os Vinhos) disse...

Caro Rui,

Ora aqui está uma bela ideia... divulgar aos "nossos leitores" os únicos vinhos que recebemos... só para lhes dar uma pequena ideia do quanto já gastámos com esta "brincadeira"...

Mas é certo que a vontade de conhecer e provar novos vinhos não pára, por isso...

cá continuaremos!

Grande Abraço!

Raul e Joel Carvalho disse...

Esta foi uma excelente ideia...

Assim, os leitors têm uma pequena ideia do quanto custa ter um blog, e as ajudas não são muitas. Talvez mais para a frente possam dar mais valor aos bloguistas...

Abraços dos manos carvalho

AJS disse...

O que penso ser aqui de realçar não é o que o nosso "Caro" Pingus gasta, porque o faz voluntariamente e era um absurdo se viesse para aqui lamentar-se. O importante é que está aqui a prova da sua independência, que embora eu nunca tivesse duvidado, nunca é demais realçar. À mulher de César ...
Abraço AJS

Pingus Vinicus disse...

Lamentar-me? Não! Era o que faltava. Apenas choro aquilo que não gostei!

Anónimo disse...

Perdoem-me mas além de não achar esta uma boa ideia, acho até uma certa indelicadeza. Desde quando existe obrigatoriedade em mostrar a todo o mundo a isenção e dedicação de um blog? Quando li este post pela primeira vez, até pensei, o Rui enlouqueceu.....
Sinceramente acho que nenhum leitor tem a ideia de que os vinhos provados nos blogs são ofertas dos produtores. A mim quase me pareceu um sentimento de obrigação, por força das palavras de "um suposto encartado", em dar a conhecer a dedicação de quem tem um blog. Mas alguém tem dúvidas disso.....
A dedicação e isenção mostram-se por actos, por coerência, por um certo profissionalismo dentro do "amadorismo" dos blogs, por responsabilidade e não por receber mais ou menos amostras/ofertas dos produtores. Não acho que haja necessidade em manifestos deste tipo.
Desculpem-me este desabafo

Pingus Vinicus disse...

Caro anónimo, desabafe tudo, mas uma coisa é certa: não enlouqueci e depois sou tudo menos um "suposto encartado". Os "meus encartamentos" são de outras áreas.
Depois, e foi um acto meramente pessoal, divulgar. É isso mesmo, divulgar. Fiquei aliviado. Não vem nada mal ao mundo com esse acto.
Para mim, as coisas continuam na mesma. Nada de novo. Serve, também, para encerrar um ciclo, um período e provavelmente iniciar outro (ou ficar tudo na mesma). Todas as opções estão em cima da mesa. Não sei!

Um abraço e continue a vir até aqui.

Outro Anónimo disse...

Curioso. Muito Curioso. Já os extintos Vinho a Copo divulgavam nas suas tabelas se os vinhos eram enviados pelos produtores ou não. Na altura não vi ninguém a dizer que tinham enlouquecido. Curioso, muito curioso.

Ao olhar para o que o Pingus tem estado a escrever (agora de uma forma mais acutilante e directa) parece que se prepara também para desligar o blog. Será?

Anónimo disse...

Não me fiz entender. Eu dei a minha opinião, no sentido de uma desnecessidade de se ter que provar o que quer que seja por parte de quem tem um blog. Apenas isso. Não sei se percebeste mas o tal " suposto encartado" não és tu, longe disso, mas sim o tal senhor dos "chatos". A mim, nestes ultimos tempos parece que os blogs perfilaram pelas palavras de tal personagem e agora parecem sentir-se na obrigação de dar provas que não escrevem apenas notas de prova, que escrevem textos sobre tudo e mais alguma coisa, enfim, parece-me que a critica que fez está de certa maneira a condicionar o modelo que cada um utilizou inicialmente para o seus blogs.

Eu bem espero que não se desligue. Seria uma perda irreparável.

Pingus Vinicus disse...

Caro Anónimo, agora sim. Percebi bem as suas palavras e concordo, na generalidade, com o que o que escreveu.

Copo de 3 disse...

Mas há assim tantos blogs de Vinho ?

Quem é que mudou quem ?

Quem é que alterou maneiras de estar?

Quem é o anónimo ?

Quem é que nunca mudou algo na sua vida com uma vontade de melhorar ?

jms disse...

Meu caro (e esta expressão não está a ser utilizada à falta e melhor),

Deixa-me dar-te os parabéns publica e efusivamente por esta tua iniciativa. Claro que não se trata, na minha opinião, de nenhuma justificação da parte do blogger amante de vinhos, trata-se de ser transparente, não só, ainda que talvesz principalmente, para com os enófilos leitores, mas também perante os produtores ofertantes ou não. É, no final, uma declaração de independência que só te fica bem e, como tu dizes, te põe bem.
Como nota de rodapé, dizer que pensava ser maior a lista e proporção de vinhos oferecidos para prova. Pensava mal.

Pingus Vinicus disse...

Jorge, no meio de um "mar cheio de interesses", de meias palavras, "num oceano de sentimentos dúbios", a ideia principal, como dizes, é sentir-me bem. Fazia tempo que andava a pensar nisto. Não sabia quando, nem sabia como. Acredito, no entanto, que este acto "meio louco" não vá de encontro a algumas (muitas?) opiniões!

Não pretendi/nem pretendo dar exemplos de honestidade. Longe disso!
Provavelmente, apenas quis demonstrar publicamente que sou, eventualmente, um ser "sugestionável".