segunda-feira, dezembro 20, 2010

Quinta das Marias (Dão) Rosé 2009, porque não um Rosado de Inverno?

Não será certamente prática usual ou tradicional pegarmos em vinhos rosés em épocas chuvosas, com o frio a bater nas ventas e na porta ou, se em Portugal, a entrar por todas as frestas e fisgas que pontificam pelas nossas casas. O tempo exige algo com mais substância, com mais corpo, bem mais completo que um simples rosado.
Pois bem, um rosé estruturado, com grau elevado e bebido à temperatura ambiente, estamos no Inverno, ou levemente refrescado poderá tornar-se numa curiosa aventura enófila.

Um rosado bem carregado na cor, com a componente vegetal pujante, de trato meio rústico, levemente camponês pode propocionar alguns duetos eno-gastronómicos dignos de ficarem registados na memória. E já que estamos na época natalícia, porque não experimentar com bacalhau cozido? O carácter seco deste tipo de rosados irá entrelaçar-se bem com a gordura do bicho. Aventurem-se que existem rosés para além do Verão.

Post Scriptum: Vinho enviado pelo Produtor.

7 comentários:

Antonio disse...

Ola Rui Miguel,
E dos poucos rosés que ja provei e por acaso gostei. Provei-o em época de verão e ai tb sabe bem :)
Se não estou enganado, é feito de Jaen.
Abraço

Pingus Vinicus disse...

Olá António, como tens andado? Já temos novidades?

Boas Festas para ti.

Um forte abraço

Antonio disse...

Tenho andado bem.
Amanhã terei novidades (2a echografia), eh, eh!
Obrigado, boas festas tb para ti e os teus!
Abraço

Antonio disse...

Bem ja tenho novidades, trata-se de uma menina!
Pelo menos para mim a colheita de 2011 devera ser optima!
Abraço!

Pingus Vinicus disse...

Amigo, um forte abraço e o melhor do mundo!

Hugo Mendes disse...

Rui,
Eu, por acaso bebo roses todo o ano! Gosto particularmente de ir bebendo enquanto me entrego às artes culinárias (ou àquilo de que possa ser apelidado o que faço na cozinha!). Penso que o consumidor português tem ainda muitos preconceitos com este tipo de vinho que precisam ser desfeitos. Estou certo, mesmo sem o provar que esse é um grande vinho, digno de representar o género em qualquer parte. Vindo de onde vem… só pode!
António,
Muitos parabéns, muitas felicidades!
Grande notícia para abrilhantar um belo artigo de um vinho rosé… não vos parece? ; )

Antonio disse...

De facto, a cor de rosa é a cor das meninas :)