sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Barão de Nelas, a arte de apaziguar!

Semana encerrada. Foi dura, atribulada, cheia de enviesamentos. Abastada de truques perversos. Malvado jogo que não tem regras limpas, claras. Vivemos uma guerra de atiradores furtivos, que não disparam olhos nos olhos. Abatem por trás, covardemente.
Cai, bendito, o vinho no copo. Amacia o corpo golpeado, relaxa o espírito, adormece a dor. Desperta, atiça outros estados. Faz-nos ver que a vida pode ser doce, melodiosa.

De mão dada, o vinho leva-me por cantos e recantos decorados, discretamente, com flores, com muitos apontamentos vindos da natureza. Pura! Sem manipulações, sem estradas, sem o digital, sem a fibra, sem plástico. Um suspiro, um cerrar de olhos! Tudo tão simples, tão simples. Correndo o risco de reincidir mais uma vez, digo que andamos tão distante destas coisas. Estoiramos os poucos minutos, as poucas horas, a pouca vida que temos, em volta de matérias sem sentido. Estupidez!
O vinho, esse, foi desaparecendo da garrafa e do copo, sem que alguém desse por isso. Findo, a saudade acentua-se, faz desesperar.

Post Scriptum: Vinho disponibilizado pelo Enólogo.

7 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Tchim, Tchim. Brindo a este post.


Abraço

j... disse...

"Estoiramos os poucos minutos, as poucas horas, a pouca vida que temos, em volta de matérias sem sentido. Estupidez!"

caramba, tão verdade...

Raul Carvalho disse...

E ainda não provaste o blend de Touriga Nacional e Tinta roriz...

Ainda é melhor que este na minha opinião. E MAIS BARATO!!

Raul Carvalho

Pingus Vinicus disse...

Não é! Simplesmente este é melhor.

Raul Carvalho disse...

Opinioes...

Pingus Vinicus disse...

Claro meu caro. Opiniões, simplesmente opiniões, nada mais que opiniões. Para mim a minha vale mais que a tua. Simples!

Anónimo disse...

Caro Pingus,
não acredito que a sua opinião valha mais que a de Grande Mestre Raul Carvalho... :-D
Continue!