segunda-feira, Julho 18, 2011

Replicação vs Amplificação

No outro dia, e por causa das repentinas visitas provenientes do blog Garficopo, dei conta da incapacidade que temos em usar o trabalho, já feito, dos nossos companheiros em benefício de todos. Explico melhor. Por que carga de água, se repetem palavras sobre determinado vinho, principalmente para quem adora notas de prova, se alguém já fez o trabalho? Nada disso, multiplicam-se textos sobre o mesmo vinho, maçadores, que apenas diferem na assinatura. A minha palavra é mais importante que a tua. É que existe sempre um adjectivo diferente, uma virgula a mais, só para constar.

Na maior parte dos casos, bastaria um link, um toque aqui, um toque acolá, chegava e amplificava a rede, aumentava a discussão e trazia movimento às baiucas. São muito poucos os que agem desta maneira.
Adegga, é, sem dúvida, outro bom exemplo de plataforma que disponibiliza informação vinda de várias bandas. 
Recordo a facilidade que havia, no passado, em trocar informação. Ainda se desejavam, ou não, felicidades no tablóide de cada um. Agora ficamos entretidos com os nossos umbigos, que são grandes.

7 comentários:

cupido disse...

Rui, explica lá isso.

No outro dia, meti 2 links por mor das tuas provas dos vinhos das caves de são joão, quando provei o reserva 2009. Fui eu que repeti palavras tuas?

Pingus Vinicus disse...

Não, Cupido, percebes mal ou eu expliquei-me mal. Queria dizer que raramente fazemos o que tu fizeste e bem. Temos pudor em meter nos nossos blogs, em publicar o que outros companheiros fazem. Parece que não queremos dar visibilidade.
Como disse, Cupido, por vezes basta um link, e uma pitada de tempero :)
Na essência estava a elogiar o que costumas fazer (parece que desta vez as palavras saíram-me mal) :)

Um abração.

cupido disse...

Desculpa a minha baixa capacidade de compreensão, mas estava disperso entre uns profiteroles e umas conversas.
Mas a mim nunca me custou citar textos bem feitos :)

Pingus Vinicus disse...

Ora essa, eventualmente eu é que enredei na minha própria teia :)
E os profiteroles, estavam bons?

Hugo Mendes disse...

É verdade o que dizes, mas, não é só na blogosfera vínica. Encontro disso por todo o lado! Não achas que é qualquer coisa com o nosso DNA?
No fundo, não estamos a aproveitar o efeito rede… mas é uma questão de tempo… penso!

Hugo Mendes disse...

Piora quando olhas para a blogosfera Zuca... muito mais umbilical! Sedenta de visitas! Numeros! Já repararam?

Pingus Vinicus disse...

É verdade Hugo, é verdade.