sábado, outubro 22, 2011

Tiro o Chapéu

Tenho que admitir. Estou acostumado ao status quo. Mantenho-me numa cadeira, estático, observo o que se passa em redor, e debito, em jeito de difusão, um conjunto de articulados que possam, em determinado dia, aumentar as entradas. A maior parte delas, das visitas, surgem por acidente. Na verdade, mais de setenta, talvez oitenta, se calhar noventa por cento, apresentam-se no Pingas no Copo por mera coincidência. Não era aqui que queriam vir. Pouco importa, pois celeremente circundo por todos os contadores, rankings, a ver quem está à frente ou quem está a atrás. Se estiver atrás, não interessa. Estão errados! Se estiver à frente, contam, pois reflectem o meu ego. Contas muito simples, portanto.

Tiro o meu chapéu a dois novos bloggers i-enófilos. Tenho, amiúde, observado a sua dinâmica, a sua vontade em construir conhecimento. Visitam, interagem, comentam. Usam as plataformas digitais a seu bel prazer. Juntam a sua experiência tecnológica, o know how, à paixão que demonstram pelo vinho.
Enquanto personagens como Air Diogo e Ricardo Bernardo vasculham tudo quanto é sítio, Eu um velho aburguesado, que segue a norma  de Gutenberg, continuo sentado. 

O primeiro coordena um projecto com interesse para produtores e enófilos: Desafios na Adega. Permite que ambos possam interagir. E é pago. Limpo e claro.
O segundo acabou de participar no EWBC em Itália. São, permitem-me o abuso de palavras, dois miúdos que querem evoluir e ir à vida.
Resta-me, simplesmente, levantar-me e aplaudir. Esta malta faz falta à i-enofilia. Venham mais.

13 comentários:

Daniel Matos disse...

Descreve-se como "velho aburguesado" mas quem neste mundo tem a capacidade de apreciar e aprender com os mais novos é certamente humilde e a cada dia que passa mais jovem. Uma bonita homenagem a dois brilhantes i-nófilos!

airdiogo disse...

É uma honra merecer tal atenções.

Mas as novas tecnologias só por si não são o suficiente. O conteúdo continua a ser o fundamental.

E é por isso mesmo que continuo regularmente a voltar a este cantinho. Leio as reflexões e tento fazer algo semelhante (por enquanto ainda apenas para o meu interior).

E se o Pingus se levanta e aplaude então eu apenas me posso curvar e reconhecer que muito ainda me falta para chegar aos seus calcanhares.

(ps - na primeira mensagem o corretor ortográfico traiu-me e mudou algumas palavras. Tem o seu quê de irónico a tecnologia mudar o conteúdo tendo em conta o meu comentário)

Pingus Vinicus disse...

Diogo, claro que o conteúdo é fundamental, mas há que o difundir o que muitas vezes não acontece. Depois é importante mostrar vontade em aprender, sem fronteiras, sem fantasmas e sem teorias da conspiração.
Continuem.

airdiogo disse...

A difusão no meu caso é apenas uma consequência da maneira de estar nas redes socias (Facebook e Twitter). Aliás na maior parte das vezes acabo por divulgar e partilhar muito mais conteúdo de terceiros do que meu. A difusão do meu conteúdo acaba por ser um produto secundário dessa partilha de informação.

Pingus Vinicus disse...

Ora tocas num ponto, Diogo que é muito importante e que muitas das vezes não acontece que é a difusão conteúdo de outros. Raramente, ou quase nunca, um blogger difunde informação de outro blog.

airdiogo disse...

Admito que no blog o faço pouco, mas é mais por ainda não ter encontrado uma maneira de o fazer que se enquadre e que me deixe satisfeito comigo mesmo, sem comprometer a minha maneira de escrever e ser.

Mas começo a ter algumas maneiras que podem alterar isso. Vou fazer algumas experiências nos próximos tempos e ver no que dá.

Ricardo Bernardo disse...

Muito obrigado pelo comentário!
Acho que a descrição não pode ser mais perfeita: "Juntam a sua experiência tecnológica, o know how, à paixão que demonstram pelo vinho."

É sem duvida isso que me faz escrever e partilhar.

Quero aprender muito mais e partilhar aquilo que vou encontrando!

Muito obrigado por muitas das vezes também seres uma inspiração!

Pingus Vinicus disse...

Ricardo, a vossa disponibilidade para partilhar devia fazer levantar muita gente, pois não é comum na blogoesfera, aliás não é comum em PT. Vive-se em nichos, em clubes, em grupos. Diz-se o que interessa, retirando aspectos que não não muito jeito.

airdiogo disse...

Eu vejo a internet e a blogosfera como um local de partilha, e sempre me habituei a viver neste clima.

O que as pessoas têm de perceber é que colocar um link, por exemplo, não faz perder leitores. Faz com que as pessoas conheçam coisas novas e voltem ao mesmo sítio na esperança que lhes seja apresentado mais conteúdo interessante.

Pingus Vinicus disse...

Diogo, completamente de acordo. Mas sabes que cada um de nós quer ser rei do seu canto.

airdiogo disse...

Curiosamente ainda no outro dia um amigo meu me dizia que no blog dele os artigos com mais sucesso (no curto prazo) eram os a publicitar eventos.

Por outras palavras o que os leitores dele mais gostavam e voltavam repetidamente ao blog para ver eram eventos não relacionados com o blog ou com a opinião dele. Não deixa de ser curioso. E como ele não contraria isso faz algum sucesso com esse estilo de escrita.

Hugo Mendes disse...

Apenas para deixar uma subscrição a tudo o que aqui foi dito. Desde o aplauso do post às vénias das respostas.

Pingus Vinicus disse...

E numa onda de evolução WineTwitterBoysPT. Gostei da ideia.