quinta-feira, outubro 11, 2012

Chocapalha

Não é de todo normal, apesar da presumível, mas duvidosa, demanda por vinhos com alguma idade por parte das hostes enófilas, desculpem-me os seguidores mais fanáticos, surgir pela frente um vinho branco de dois mil e nove. Não é, ainda, habitual entre nós. 


É que entre o falar e o conhecer existe, pelo meio, apenas um conjunto de preposições debilmente sustentadas por uma carrada de pretensos conhecedores. A maior parte (de nós) não sabe o que é um vinho branco com (alguma) idade. Eu não sei. Imagino, apenas.


Vinho, da Quinta da Chocapalha,  que revelou-se muito especiado (de especiaria), de pendor bem outonal, apto para noites de brisa mais fria. Aconchegante e saudavelmente gordo. 


Vinho que se poderá beber (acho) simplesmente sem acompanhamento ou, porque não, com uma digna garoupa, ou outra coisa do género, assada no forno, banhada em azeite, cebola, alho, tomate e sei lá mais o quê. Imaginemos algo de sustento, untuoso e sem grandes malabarismos de confecção. Acreditem que irá resultar bem.

 

Sem comentários: