sábado, Fevereiro 23, 2013

BSE: Branco Seco Especial

Que se lixe, mas hoje apetece-me espetar aqui duas fotos de um vinho que relembra a juventude deste estranho homem que bate, agora, nas teclas. 
Um vinho que foi, durante bastante tempo, um best seller, que era escolha obrigatória em restaurantes. Um vinho que representava, quando havia dinheiro, status, qualidade de vida e conhecimento da arte. Tempos de outrora.


Depois surgiu a loucura dos novos nomes, das novas marcas, dos novos vinhos e desapareceu no meio da memória. Deixou de ser chique.


Voltei a beber, porque ofereceram a garrafa e o vinho (não serei o único). E voltei a recordar velhos tempos que não voltarão e que já lá vão. E, agora, pergunto-me, por que carga de água, nunca mais bebi este vinho? 

Post Scriptum: O Vinho foi oferecido pelo Produtor.

2 comentários:

momenta disse...

É uma pergunta que me faço amiúde: por que motivo raramente repito um vinho? Essencialmente porque estou numa fase de aprendizagem e quase tudo é novidade, mas não repetir os preferidos toca a irracionalidade. A imensidão do mundo dos vinhos também tem as suas armadilhas.

Ricardo Cruz

Pingus Vinicus disse...

É verdade o que diz, Ricardo. Na verdade os actos de consumo, revestem-se, na maior parte das vezes, de irracionalidade.