sábado, abril 13, 2013

Monte da Ravasqueira: Final de Tarde

Hoje houve sol. Parecia um dia diferente, uma terra diferente. Parecia dar ideia que estaríamos numa realidade menos amarga, mais doce, menos angular, mais suave. As pessoas, na rua, pareciam ter-se multiplicado vezes sem conta. Observei pávido para o enxame. Fui mirando os movimentos, os gestos, as expressões. 


Mas tudo parecia artificial, mecânico, pouco genuíno, pouco espontâneo. Terão as pessoas perdido o sentido de estar, de viver? De qualquer maneira, havia sol. 


Virei costas às vistas, e de trouxa no lombo, retornei a casa. Roupa de função para o lado, sapatos perdidos pelos cantos, e sem nada planeado refastelo-me algures numa cadeira e vou bebendo vinho que o final da tarde, apesar de bucólico, assim pedia. 


Aproveita-se, ainda, para esperar pela vianda da noite. E enquanto não vem, bebe-se mais um copo, que hoje não quero fazer nada. Vou simplesmente olhar, do meu quintal, para um pequeno monte que está acolá.

Post Scriptum: O Vinho que lustra o Post foi oferecido pelo Produtor.

2 comentários:

João Carvalho disse...

Um post diferente. Gosto.

Toninho disse...

Diferente, pela treta de conteúdo. Ainda bem que há outros blogs de vinho.