quinta-feira, novembro 28, 2013

1982

Em 1982 andava pelo segundo ano do ciclo preparatório. Na altura era assim que se chamava ao actual sexto ano, curiosamente o ano que frequenta, agora, a minha filha mais velha. São, vejam bem, trinta e um anos de diferença. Uma vida, uma distância tão longa que já perdi a conta. E nessa altura, sabia lá o que eram trinta e um anos de vida. Era uma medida absurdamente grande, difícil de quantificar. Ainda só tinha doze anos.


Puxei pela mona, pela memória, tentando procurar nos meandros desta estranha e enviesada cabeça, alguma coisa com significado, mas não consegui. Não terá acontecido nada? Terei limpo, apagado qualquer recordação?  


Terá sido aquele ano de mil, novecentos e oitenta e dois um hiato? Terão sido doze meses sem qualquer coisa para recordar, sei lá, para contar?


Preocupa-me, assusta-me, que não consiga rebuscar qualquer passagem, qualquer momento que diga: aconteceu desta maneira! Não consigo. Restou-me, por isso, beber até à última gota. Restou-me, apenas isso.

7 comentários:

Flavio Henrique disse...

Que maravilha, Pingus! Acabei de comprar uma garrafa do 1970, para minha esposa, nascida naquele ano. Acredito que também deva estar algo difícil de descrever.
Abraços,
Flavio

Flavio Henrique disse...

Deixa-me aproveitar e incomodar-te com uma consulta sobre vinhos da Quinta da Falorca. Tenho aqui para comprar, bem acondicionados, o Branco 2010, o Falorca 2006, o Colheita Selecionada 2005, os Reserva 03 e 04, os Garrafeiras 03 e 04 e o Touriga Nacional 2003. Quais você me recomenda? Sei que gosta dos vinhos desta Quinta, e já li comentários aqui no seu blog sobre o TN 03.
Obrigado de antemão.
Abs,
Flavio

Pingus Vinicus disse...

Flávio, todos :). Mas se quiseres gastar umas boas coroas, diria que aposta nos Garrafeiras!

Um grande abraço

Fisiopraxis disse...

Gostei desta deste post Pingus. Abordagem muito original.
Este foi o ano em que a Argentina Invadiu as Malvinas...

Pingus Vinicus disse...

Fisiopraxis. Pois é! Não me lembrei.

Flavio Henrique disse...

Deixem-me fazer uma lembrança melhor e menos triste para esta data [A guerra das Malvinas deixou muita dor e sofrimento].
1982 foi o ano que uma das melhores seleções de futebol da história desfilou craques na Espanha, e embora não tenha ganho (o que nos deixou tristes), mostrou ao mundo a beleza do futebol arte...
Abraços,
Flavio

Pingus Vinicus disse...

Flávio é verdade. A selecção do Sócrates. Que grande jogador que inventou o golo de calcanhar. Acho que foi nesse ano, que o Brasil ganhou os fans que tem!