domingo, dezembro 15, 2013

Mais do mesmo...

Quando o assunto se esgota, não se diz nada. E vale mais estar calado do que massacrar o povo com o mesmo de sempre. E porque me chateia, dizer o que os outros dizem, fazer o que os outros fazem, repetir exaustivamente coisa nenhuma, hoje, por causa das teimas, não vou dizer nada. 


Passei as vistas pelos diversos escaparates e não houve nenhum que me acordasse deste amorfismo em que estou enfiado. Tudo igual, semelhante, usual e sem qualquer rasgo de genialidade. Diz-se que é mais do mesmo.   

Sem comentários: