terça-feira, março 25, 2014

Quinta de Camarate: Outro Seco


É curioso assistir ao uso cada vez mais insistente, sem qualquer problema e sem qualquer temor, do conceito seco. Mesmo em conversas, mais ou menos densas, mais ou menos eruditas, mais ou menos esclarecidas, a palavra seco, juntamente com vinho seco, começa a ganhar uma falange de apoio que não se deve, de todo, desconsiderar.

1 - Um vinho branco que foge dos parâmetros da normalidade.
É um conceito que pretende, por oposição, distinguir-se de todos aqueles (vinhos) que são mais, sei lá, doces (usando uma expressão mais corriqueira e popular).

2 - Um vinho que apresenta um conjunto de atributos saudavelmente desviantes.
Depois, transpondo para as relações humanas, é usual apelidar de seco, todos aqueles que não costumam mostrar cara de amigo, que escondem sentimentos, que usam máscara dissimuladora, tentando não realçar aquele lado mais afectuoso, que inevitavelmente todo o ser (equilibrado) possui.

3 - Foi um vinho que soube pela vida. 
A questão é simples, para mim: o seco tem, em muitos casos, mais para dar, mais para mostrar, mais para oferecer, que todos aqueles que andam felizes e contentes todos os dias, tais bobos, mas que ao fim de duas ou três trocas de palavras, saturam e enfartam. Tal como nos vinhos.

Post Scriptum: O Vinho que aparece como ilustração foi oferecido pelo Produtor.

15 comentários:

Anónimo disse...

Saturado deve estar o Senhor. Todas as fotografias que coloca nas redes sociais deve ser de momentos tristes e enfadonhos. É um cinico pois aparece sempre a rir-se em momentos desses.

Assinado
Seco

Pingus Vinicus disse...

Acertou! Que grande visão! Perfeito na rapidez e no comentário.

Anónimo disse...

Não se preocupe. É por isto que os seus leitores retornam. Gostam de ver as fotos que coloca de momentos tristes da sua vida e de tentarem perceber por entre as palavras ocas de sentido o que raio lhe vai na alma. Mais, gostam do escárnio e maldizer que aqui lavra.

Assinado
Doce

Pingus Vinicus disse...

Que poeta! Mais uma vez certeiro nos seus comentários! Nunca ninguém foi tão assertivo sobre a minha pessoa. Continue, por favor!

Anónimo disse...

Conheço-o bem e desde.... bastante tempo. Não sou poeta. Sou até de facção contrária. E escusa a andar por aí a publicitar e a fazer marketing que há gente aziada consigo. Se a há também o Senhor anda aziado com muita gente. Que não seja apenas para Seu usufruto.

Assinado
Maduro

PS: Isto assim é só visitas. Depois partilha uma das garrafinhas que lhe ofer... desculpe que compra.

Pingus Vinicus disse...

Continue, por favor continue. Insista, por favor.

Não seja por isso, podemos beber um copo, pago eu, não tenha qualquer problema. E podemos rir na cara um do outro. Que me diz?

Anónimo disse...

Camarate faz-me lembrar outra coisa...

E que tal eram os polifenóis do vinho?

E tinha taninos?

E os aromas?

E o que transmitia?

Quais sensações?

E o tipo de solo?

Clima?

.....

Do vinho ficamos sem saber nada....mas pelo menos soube bem.

Pingus Vinicus disse...

Hum...não percebo nada disso.

botrytis cinerea disse...

Num blog vínico lavam-se os cestos da vindima, não roupa suja. Querem brincar aos anónimos vão brincar para o recreio, foda-se.

Anónimo disse...

Concordo!

Mas que raio de pessoa se dá ao trabalho de andar a fazer isto????que integridade tem como anónimo????
Ó coisa(o) não tens mais nada para fazer, não queres, não gostas passa á frente que ninguém pediu para aqui andares
Não é este o melhor caminho para te evidenciares, mas disso concerteza não entendes...........Paula

Anónimo disse...

Olha.... uma anónimo a dizer a outro anónimo para parar de brincar aos anónimos.
Um caso para os Anónimos Anónimus.

Um não anónimo

Anónimo disse...

Não sabe ler???

Está lá o meu nome, eu não tenho problemas com identificação, apenas não estou registada, nem tenho nada nas redes sociais, é um direito que me assiste.
Mais informo que o responsável do blog e mais alguns, sabem perfeitamente quem eu sou.
Quando quiser ser gente e aparecer está á vontade. Até lá resuma-se á sua insignificância
Paula

Paulo disse...

DEve estar a fazer alguma confusão. Mas se o carapuço lhe serviu tudo bem. Quem não sabe ler sei eu quem é.

É que pelo que parece não sou o único Anónimo aqui. Colocar Paula ou Anónimo botrytis cinerea ou do outro que coloca como assinatura maduro é tudo igual. Anónimos.

Assim já sou menos anónimo ó Inteligente da redes sociais....
Paulo (pronto... já nao sou anónimo)

Anónimo disse...

Qual foi o resultado do Kiguinastis-Ayrtmetus???

Anónimo disse...

Quanta gente triste! Dá-me pena.