domingo, setembro 28, 2014

40 anos

Em quatro décadas, muita coisa aconteceu. Podemos dizer que durante quarenta anos, largámos uma vida semi-primitiva, subdesenvolvida, ainda com (muitos) laivos de medievalismo enraizados na sociedade ocidental-lusitana. 
Durante quarenta anos, passámos todos, os vivos e os mortos, por inúmeras esperanças e desesperanças, por sonhos e desilusões, por alegrias e tristezas. Andámos, a maior parte das vezes, atrás de uma cenoura que nunca comemos e dificilmente comeremos. A cenoura que, agora, está cada vez mais tísica, mais engelhada.


Ao longo de quarenta anos, muito vinho foi bebido e muito homem andou ébrio pelas mais diversas razões. Ébrio de ilusões.


E após os quarenta anos, aqui e além, lá surgem reminiscências felizes do que aconteceu há quarenta anos atrás. Sobre o futuro e que será passado, daqui a quarenta anos, que outros contem como foi.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sempre digo ao meus alunos que nós, mas "experientes" (rs) passamos por momentos muito marcantes nesses 40 anos. A queda do muro de Berlim, o surgimento da telefonia celular, a queda da ditadura aqui no Brasil, a eleição direta, a criação da internet e tantos outros. Não sei se eles passarão por mudanças tão agudas quanto estas, além de um iPhone256, videogames novos etc.
Belo vinho e texto, Pingus!
Abraços,
Flavio

Pingus Vinicus disse...

Flavio, abraços!