terça-feira, novembro 25, 2014

(Muito) porreiro, pá!

A expressão não tem qualquer significado e nem pretende ser uma qualquer sátira, apesar de fazer recordar uma situação e um momento em especifico entre duas personagens reais.


A expressão reflecte, e só isso e nada mais, o simples estado de alma ao sentir as primeiras sensações, sejam elas quais tenham sido.


O vinho era francamente saboroso, curtido, interessante, muito bebível, guloso e o que mais se possa dizer ou imaginar. Devo dizer-vos, sem qualquer rodeio, que não estava à espera que fosse como foi. O resultado, quase sempre fatídico nestas situações, é esvaziar a garrafa. Muito porreiro, pá!

Sem comentários: