quarta-feira, fevereiro 25, 2015

720 Nuits ou 720 noites?

Alguns detractores dirão que é uma encomenda, um favor, que é um puro acto de lóbi, gratuito e sem sentido. Considerem o que quiserem considerar. Que seja, então, o que for ou o que não for.
Apesar de raramente, ou nunca, centrar-me no vinho per si, devo partilhar publicamente, aqui e para memória futura, que tinha alguma expectativa em relação a este vinho, curiosidade com o que estava ou estaria a ser feito.
Trata-se de um rosé singular, que apesar de estar ainda meio imberbe, arrisco a dizer que temos um vinho com ambição, com intuito de se posicionar num patamar mais elevado. Obter outro estatuto. Transformação que, verdade seja dita, está acontecer noutros rosés.


Fiquei com a sensação, muito pessoal, de que foi imprimido esforço e dedicação para que pudéssemos ter acesso a algo, perdoem-me a expressão estafada, diferente. Terão sido 720 noites? Vinho para beber com calma, com atenção e disponibilidade. Não é certamente para a esplanada, para acompanhar actos fúteis. Com todo este envolvimento, é pena a forma da garrafa. Poderá parecer ser detalhe de somenos importância, mas merece ou merecia melhor vasilhame. Assim, surge-nos incompleto.

Apêndice: Será escusado dizer que sou amigo do enólogo e que ambos fazemos parte de uma pandilha de indivíduos que se diverte a beber vinho e a comer de forma despreocupada.

6 comentários:

Anónimo disse...

A melhor forma de te não dizerem pequeno é dizeres dos outros que são grandes...


Atenciosamente
Afonso Cruz

Hugo Mendes disse...

Bom dia Rui,
Obrigado pelo post.
Esse vinho, tem um significado especial para nós. Resulta da vontade de estudar as nossas uvas e formas diferentes de fazer os vinhos. Não criámos nada que não se faça já noutros locais no mundo, mas, em 2008, quando começámos a testar rosé com estágio em barrica, os vinhos portugueses que existiam, não se assemelhavam ao perfil que pretendia. Ainda hoje, não encontrei nenhum com um perfil semelhante.
Ao fim destes anos todos, gostámos muito desse e decidimos partilha-lo.
Simples, certo?
Abraço e obrigado!

Diogo Rodrigues disse...

Hugo:

Já está à venda? Se sim, tens ideia onde o posso encontrar?

Helena Muelle disse...

Como já te disse Hugo, gostei do perfil do vinho, parabéns!

Hugo Mendes disse...

Obrigado a ambos!

O vinho acabou de sair!
Ainda não temos pontos de venda. possivelmente teremos poucos, mas logo que tenha divulgo.
Entretanto podem comprar na loja da quinta ou fazer grupagem que entregamos em Lisboa!

GramarNazi disse...

http://www.priberam.pt/DLPO/per%20se