quinta-feira, março 05, 2015

Opinião

Todos temos uma opinião e achamos, facto muito natural, que a nossa é a mais correcta, a mais acertada, porque é, perdoem-me a repetição, a nossa. A opinião dos outros tem mais ou menos relevância, se está em conformidade com a nossa ou não. Se for discordante, naturalmente, o valor dela é desprezível ou de pouca importância. Existem opiniões para todos os gostos, para todos os feitios, correntes, grupos ou nuances. Cabe-nos, apenas, vestir a camisola que mais se adequa ao nosso gosto e à nossa silhueta. Se a queremos mais justa ou menos justa. Se gostamos de mostrar a gordura ou escondê-la.


E opiniões ou inclinações à parte, e por muito que não se diga ou se refira, há coisas que fazem espécie. Já agora, coisa é uma palavra é fenomenal. Serve para quase tudo. Bendito português que permite estas jogatanas linguísticas.


Fazem espécie, porque se sente aqui ou ali, julgo eu, alguma injustiça, alguma falta de reconhecimento, seja ele qual for. Porque achamos, lá está, que merece mais atenção, mais dedicação. Maior recompensa. Mas são, lá está outra vez, opiniões.

Sem comentários: