quinta-feira, março 12, 2015

WIJION e o Paradigma da minha Distância

Há coisas tramadas. O distanciamento a que vou votando a minha relação com o vinho e seus enredos, acabam por trazer algumas surpresas. Surpresas que surgem nos momentos mais informais, nas situações mais descontraídas, em que o vinho, seja ele qual for, serve apenas como catalisador de conversa, de relações entre indivíduos. 

Um belo e interessante espumante. Com alguma seriedade e sobriedade. Ocorre-me o seguinte comentário: Sim senhor!

Perplexo, ou se calhar não, com a falta de conhecimento sobre o vinho em causa, levou-me a tentar perceber o que era aquilo. Percebi, entretanto, que boa parte do mundo que se alimenta de faits divers, já tinha conhecimento de causa, o que tornou a minha ignorância em algo, sei lá, giro, saudável, divertido, profundamente libertário. Foi a prova provada de que ando mesmo longe, com a cabeça a vaguear por outros lados.

1 comentário:

Anónimo disse...

Ainda não conhecias isto?
Mas onde andas tu?
Já toda a gente conhece isto?
Quer ser um Krug mas ainda falta um bocadinho. Sid