quarta-feira, novembro 18, 2015

Parte II: Quinta de Saes Caniças

Farto de ou da Touriga Nacional? Depende, da forma como ela é tratada, manipulada, apresentada. Sim, estarei farto da Touriga Nacional, se for servida de forma adocicada, plana, profundamente exuberante, excessivamente perfumada, tratada de igual maneira como as outras. Abastardando-a de tal forma que pode ser tudo e nada ao mesmo tempo. Sem qualquer laivo de personalidade. Assim e desta forma, também estou farto.


Este Caniças é, acima de tudo, um vinho que dá enorme prazer beber, pelo seu carácter apelativo, mas firme que possui. Não é certamente um monstro de vinho, perdoem-me a ligeireza na linguagem, mas é um belo vinho, onde a casta é tratada, parece-me, sem grandes arranjos. Tratada de forma descomplicada e simples. É o que é.


Vinga pelo equilíbrio, pela coerência que apresenta. E por menos de oito euros, está muito bom e aconselha-se.

Sem comentários: