segunda-feira, janeiro 11, 2016

O bacalhau, o tinto e o branco. O Branco, certamente!

Esta pequena resenha não pretende ser, por incapacidade do autor, um tratado ou explanação sobre as possíveis combinações entre o dito fiel amigo, dos portugueses, e o vinho. Muito menos uma abordagem gastronómica aos diferentes modos de confeccionar o bacalhau. Será, antes, uma declaração de gosto. 



Não há muito tempo surgiu no grande ecrã, vulgo tv, uma pequena reportagem sobre alguns aconselhamentos sobre vinhos a escolher para o Natal. Entre as propostas que foram sendo elencadas, surge uma pequena nota em que se refere, segundo a peça televisiva, que os enólogos aconselham ou aconselhavam vinho tinto para acompanhar o referido peixe. Não recordo que tivesse sido entrevistado qualquer enólogo sobre o assunto em causa. Não dei grande relevância, pensei que era mais uma daquelas tiradas típicas da comunicação social, até ao momento em que se começou a fazer eco, mais ou menos intenso, sobre qual seria o melhor arranjo: vinho tinto ou vinho branco.


Como quase todos os portugueses bebi, ou melhor acompanhei o bacalhau com vinho tinto, durante muito tempo. Era a tradição, a moda, logo tinha que respeitar e cumprir. Cumpria a norma, mas nem sempre com a satisfação devida. Mas era assim, tinha que ser assim. 



Com o alvitrar da possibilidade de reunir vinho branco com o bacalhau, comecei a abandonar  a velha máxima: é com vinho tinto. Experimentando na forma cozida, assada, frita, gratinada, conventual, à Bras, à Gomes Sá, à Zé do Pipo, panado, com múltiplas abordagens de vinho branco, os ganhos e acima de tudo a minha satisfação foi sendo cada vez maior. Tudo parecia fazer mais sentido, parecia combinar melhor. Esta opção, provavelmente, vem de encontro a uma opção de consumo que está cada vez mais enraizada: o domínio dos vinhos brancos sobre os vinhos tintos. As razões andam por aí explicadas.  



Regressando ao busílis da questão, advogo que a melhor combinação entre o eterno e fiel amigo é com vinho branco, nas suas mais diferentes abordagens, estilos, evoluções ou estágios. É o meu dogma. Também os tenho. 

3 comentários:

teste disse...

Para mim, sempre foi com branco bem maduro, de preferência.

Abraço

Luís Massa Marcos

Anónimo disse...

O que é um branco maduro?

Edward disse...

Também sempre acompanhei o bacalhau com vinhos brancos!