sexta-feira, julho 08, 2016

Quinta dos Roques

E quando apenas dizemos que gostamos? E quando ficamos imensamente felizes com um vinho? E quando vemos que o que importa é o prazer, a alegria, a satisfação. É estar bem!?


E quando reparamos que a simplicidade do momento arreda para o lado todo e mais algum problema? O estado de quase harmonia, de paz, atinge-se na maior parte das vezes, sem a necessidade de complicarmos, sem a necessidade de estarmos a enfadar o próximo, com meia dúzias de palavras sem qualquer interesse para ninguém. 


Que se desfrute e que se aconselhe de forma simples, sem rodeios, sem isto ou aquilo. Que se diga: bebe e curte! O resto, acreditem, pouco importa. É tempo de simplificarmos. Resumindo: isto está muito bom. O Amândio diz que é para comprar, para beber e guardar. Eu acho que vou beber, pois não sei o dia de amanhã.

Sem comentários: