segunda-feira, agosto 22, 2016

Mundo Chiclete

Acabei de ler no blogue do JB que "a minha vida não se faz no vinho". Nunca uma afirmação fez tanto sentido, como esta. Tens razão JB. Tens toda a razão. É muito mais que isso. Acrescentaria que a verdadeira vida é estar longe de muitas coisas que agora parecem querer fazer parte de nós: as partilhas e as amizades alicerçadas na conveniência.
A verdadeira vida, não sei, talvez seja andar longe daquilo que pareceu ser, mas que afinal nunca foi. Em que algo deixa de ser, de ter importância ou valor com uma velocidade louca. Nasce e morre num clic. Faz lembrar aquela chiclete que se prova, mastiga e se deita fora para qualquer lado. Que serviu apenas enquanto tinha sabor.

A vida talvez seja andar longe daquela paranóia em que tudo tem que ser bom, bonito, feliz e perfeito. Em que aquilo que faço e com quem estou é incomensuravelmente mais importante do que aquilo que fazes e com quem estás. Pois é JB, vivemos num mundo chiclete, em que o valor de uma coisa qualquer é medido pela durabilidade do seu sabor. E é uma tremenda chatice quando já não tens sabor para dar ou já não gostam dele.

Sem comentários: