quinta-feira, outubro 20, 2016

Alarve Conclusão!

Ao rever as garrafas que tenho junto de mim e que fatalmente vou esvaziando dia após dia, chego a uma conclusão bastante simples: estou a afunilar (conscientemente) as minhas escolhas. Em contrapartida, estou libertar-me de vinhos que não fizeram aquele desejado clic. 



Ao verificar os meus registos, em jeito de balanço, noto que ocorreu um consumo acima da média do vinho que ilustra a coluna de hoje. Apraz concluir, portanto, que este vinho está no topo da pirâmide das minhas preferências. Remato com a seguinte alarvidade: será provavelmente o melhor encruzado dos últimos anos deste produtor que bebi. Era só!

4 comentários:

Flavio Henrique disse...

Caro Pingus,
Estou curioso para beber este vinho. Posso encontrá-lo por aqui, do mesmo ano. Mas infelizmente, nos cobram 45 Euros por ele. Uma maldade.
Abraços,
Flavio

Pingus Vinicus disse...

Flávio? 45 euros? Bolas. Aqui andará a rondar os 15.
Um grande abraço

Flavio Henrique disse...

Pois é, Pingus! Antes multiplicavam por 10 o valor em Euros e era este o preço final dos vinhos. Ou seja, um vinho que custa 10 Euros aí, custaría 100 Reais aqui, o equivalente a 25 Euros. Eu já achava isso terrível. Recentemente, têm mudado a proporção, que tem ficado ainda pior. Isso porque dizem existir um acordo comercial entre Brasil e Portugal. Imagine se não existisse? :(
Grande abraço,
Flavio

Paulo Coelho Vaz disse...

Um excelente ano de um dos grande Encruzados do Dão.