terça-feira, outubro 25, 2016

Circular aos Bloguetas&Companhia

Vá é a sério! É mesmo a sério. Não pensem que é mais uma rábula. Nada disso. Digam-me estimados companheiros bloguetas e similares, se têm o hábito de reler o que escreveram no passado recente ou distante? Qual é a ideia com que ficam após voltarem a ler o que botaram aí nos vossos sites? Ficam contentes? Orgulhosos? Alteravam alguma coisa? Não alteravam nada? Continuam a acreditar piamente no que escreveram? Ou nem por isso? 


Tenho que confessar que regularmente faço uma revisão ao que escrevi aqui mesmo e nas redes sociais e olhem que fico com a face ruborizada de vergonha. Chiça! Nem acreditam no número de tolices que já larguei. São infindáveis. A plataforma blogger devia, tal como faz o Facebook, alertar para o que foi feito nas estações do ano já passadas. Devo dizer que tenho aproveitado esse instrumento facebookiano para esconder algumas coisas. Eram ridículas. Aqui no blogger vivo na esperança que ninguém leia, que é o mais certo.

4 comentários:

Tudo Qué Bonito! disse...

Quem não se envergonha? :P A verdade é que as opiniões evoluem (ou simplesmente mudam). Até a imagem dos blogs vai mudando e muitas vezes posts antigos já não correspondem a essa vontade ou imagem. Já li em vários sítios, bloggers com muita experiência a dizer que apagam conteúdos antigos e que recomendam que isso seja prática comum. Por acaso, não o fazemos e ainda me custa apagar conteúdo mais antigo, mas talvez um dia lá cheguemos.

Rolhas e Retratos disse...

Quem nunca? A mudança em que vivemos passa também pelas palavras que utilizamos, estilos e imagem que assumimos como nossos. Daí a necessidade de parar e rever constantemente o que está para trás, não vá a incoerência do discurso surgir de repente por alguém mais atento.

Pingus Vinicus disse...

Assumo que limparia uma elevada percentagem de publicações. São muito raras aquelas que me satisfazem, após a publicação. As razões são várias.

Anónimo disse...

Amigo,

Isso só prova que somos um ser evolutivo. Por muito que queiramos "apagar o nosso passado", creio que é errado! Prefiro rir-me e envergonhar-me, mas não me esquecer que "aquele" ou "aquilo" era eu num determinado momento no tempo e que, graças a isso também, evoluí.

E essa tua reflexão prova o quanto tu também evoluíste!

Abraço

Paulo Bento