quarta-feira, outubro 26, 2016

Maria João: The last bottle!

Agora, num registo mais melodioso, mais carinhoso. Sobre o vinho, há que dizer que aparenta ter evoluído bem. Está muito mais equilibrado, mais fino. Devo dizer que entre o tinto com o mesmo nome e o branco, as minhas preferências tendiam para o primeiro. Sempre me pareceu mais bem conseguido, muito mais elegante, fresco e aprumado. Estarei eventualmente a comparar coisas incomparáveis.


O branco padeceu ou padecia de alguns excessos que inviabilizavam a sua ascensão ao patamar do tinto. 


Neste momento pareceu-me estar muito melhor, muito mais apurado, muito mais distinto. É caso para dizer que teve, falo desta garrafa, uma evolução muito positiva. Muito mesmo. Resta-me, apenas, penitenciar-me por ter sido glutão tão prematuramente. Defeito que não consigo evitar.

Sem comentários: