segunda-feira, novembro 21, 2016

Ando um Mãos Largas!

Ando um mãos largas! Quase tudo que vou metendo aqui me parece bom e me sabe ou soube bem. Um fartote. É bom ou sabe bem por causa disto ou daquilo. Os motivos são quase sempre inexplicáveis. A maior parte das vezes a razão encontra-se no simples facto de beber a garrafa toda até ao fim. Não há melhor sinal que este: o fim de uma garrafa. O resto, a bem da verdade, é verbo de encher. Mas a malta gosta, eu entendo.



Este foi mais outro que foi até ao fim, copo atrás de copo. Assim num clic. E continuando neste estado de euforia exacerbada, atrevo-me a dizer que é o melhor Druida feito até ao momento. Na verdade, o último é sempre o melhor. Pareceu-me mais limpo, mais fino, mais elegante, mais equilibrado. Bem mais cristalino. Bem mais fixe. E é só e basta.

Sem comentários: