quarta-feira, novembro 09, 2016

Syriza, Podemos, Trump, Le Pen, Brexit

Um conjunto de notas profundamente simplistas, sem grandes considerações pseudo-intelectuais urbanas.
Respeitando as devidas escalas e a sua respectiva influência nos destinos do calhambeque global em que circulamos, apetece-me perguntar o seguinte: serão os eleitores do Syriza, Podemos, por exemplo, mais esclarecidos que os eleitores que votaram Trump ou que votarão, quiçá, em Le Pen? Ou aqueles que quiseram o Brexit? Serão os segundos uma cambada de atrasados, conservadores, intolerantes, rascistas, neo-fascistas, ao contrário dos primeiros? Será mesmo assim? Não terão, por acaso, as mesmas motivações? Naturalmente a perspectiva do observador influência a forma como olha para o assunto.


Registe-se, pelo menos, o facto de que aqui no nosso pedaço nada de relevante acontece e onde a internet falhou logo no primeiro dia do Web Summit. Valeu-nos o Pedro Dias que acabou por se entregar num estado de conservação que faz inveja a muitos. Mas voltemos aos copos que isto no fim fica tudo igual. 

Sem comentários: