quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Pureza do Contacto

Saltou à vista, à minha, a pureza, o lado cristalino e profundamente fresco. Diz-nos de onde vem. Não mostra derivações pós-modernas. É isto e não aquilo. Genuíno. 


Um estilo, uma abordagem, uma forma de apresentar o alvarinho que aprecio profundamente e que procuro. Curiosamente, ou não, muito melhor no dia seguinte, onde ganhou ainda mais nervo, mais complexidade, mais personalidade, mais assertividade. 


Disto assim, desta maneira, gosto muito. Sem aquele lado primário, inócuo e exuberante. Um alvarinho, perdoem-me, de primeira categoria. Apetece beber horas a fio.

2 comentários:

Artur Hermenegildo disse...

Belo vinho. O Curtimenta também. Mete os Soalheiro num canto.

Pingus Vinicus disse...

Completamente de acordo contigo!