quarta-feira, abril 19, 2017

Quinta de Camarate: Branco Seco

Será provavelmente o vinho branco da PS (Península de Setúbal) que consumo mais vezes. É eventualmente um dos vinhos brancos da região com maior registo de colheitas feitas, fora daquela gama mais comercial, onde pontificam, por exemplo, nomes como João Pires, BSE, Lancers, Catarina (...) e que eram aquelas escolhas óbvias de quem ia a um restaurante ou para uma pândega entre comparsas. E assim de repente, veio-me à lembrança, agora mesmo, o Cova da Ursa. Vinhos incontornáveis, pelas mais diversas razões, na PS. No universo das opções, das tendências pessoais, inclinei-me sempre para o Camarate. Uma questão de gosto, naturalmente.


Será escusado dizer que é dos vinhos que mais gosto da região. Consistente e que parece aguentar a passagem dos anos, de forma digna. Este 2013 mostrou-se adulto, com aromas complexos e cheio de frescura, melhorando, vejam lá, nos dias seguintes.


Resumindo a coluna de hoje, digamos que é um dos portos que escolho para ancorar com segurança. Basicamente um lugar comum para mim e para outros tantos. E isso basta-me.

Sem comentários: