segunda-feira, agosto 28, 2017

De Pança Cheia!

Epá malta, o assunto é repetido. Eu sei. Mas não consegui evitar. É mais forte que eu. Nestes longos dias, só via cair à minha frente notas e classificações a rondar os 17 ou mais. Parece que toda a gente tinha direito ao 17. Apraz dizer, deste modo, que não vou ligar puto a vinhos que tenham tido classificação abaixo deste limite (17). Era o que faltava, com tanto vinho upa upa a circular por aí, em que tudo é muito bom ou quase excelente. A barriguinha, a minha, está cheia. Que abastança.


Podemos dizer, até, que a coisa só tem verdadeiro interesse, agora, acima dos dezoito valores (18). Sendo que é a partir dos dezanove valores (19) que começamos a ter vinhos que valem mesmo a pena. Pelo andar da carruagem, não faltará muito para que vinte valores (20) ou vinte e um valores (21) sejam classificações perfeitamente banais e corriqueiras. Não há fome que não dê em fartura. Estamos literalmente de pança cheia. Mas cuidado com as congestões.
Ah, parece que as equipas das Revistas de Vinho, as velhas que são novas e as novas que são as velhas, foram reforçadas. Fiquei curioso com a entrada de escanções ou sommeliers numa delas. Estou expectante sobre o que estes últimos irão propor à malta. Aguardo com ansiedade o que irão dizer sobre os mais diversos assuntos, relativos ao mundo do vinho. Mesmo os mais delicados.

Sem comentários: