quarta-feira, setembro 06, 2017

Epá Malta! É do Caraças!

Num registo completamente desprendido e sem qualquer salamaleques, o que apraz dizer é rápido, conciso e directo. Ou apenas, como quase sempre, um articulado repleto de desapego pessoal sobre a arte de esclarecer.


Existem vinhos que nos marcam. Marcam o dia, marcam o momento e marcam-nos pela qualidade, pela forma como nos prenderam, nos agarraram. Este vinho entrou nos lote dos melhores vinhos brancos que bebi neste malfadado ano de dois mil e dezassete.


Um vinho que revelou ter carácter, complexidade, profundidade e enorme frescura e tensão. Com fruta viva e sadia, sem qualquer rasgo de amadurecimento exagerado. Nos trinques. Um vinho branco com nove anos de idade e que se mostrou, vejam lá a coisa, ainda cheio de juventude. Um vinho do caraças, meus amigos! Do caraças!

2 comentários:

Rui Santos disse...

Tive a felicidade de comprar uma caixa do 2006 e posso afirmar que está uma autêntica Bomba =)

Pingus Vinicus disse...

Sempre gostei muito dos Maritávora Brancos :)
Este estava um luxo (para mim) :)