quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Conciso por Niepoort

A procura pela identidade da terra e da região tem sido um dos desideratos da equipa de Dirk Niepoort na Quinta da Lomba, em Gouveia. Se numa fase inicial, o projecto parecia-me meio titubeante, fica a ideia, agora, que está a entrar numa fase muito mais interessante, mais cimentada, mais clara no objecto.


Os vinhos estão a ganhar dimensão e reproduzem quase ipsis verbis todo um território que conheço, desde tenra idade. Coerentes com a filosofia há muito adoptada por Dirk, os Concisos são vinhos feitos para se beberem de fio a pavio. 


Proveniente de vinhas muito velhas, entalhadas no granito, à vista da Serra, mostra ser um vinho imensamente fresco, profundamente esbelto, que nos transmite uma enorme sensação de limpeza e de vida. Digo, que se lixem os mais sensíveis, que temos aqui um vinho que alia a elegância e pureza, de forma irrepreensível. É do agrado de todos? Não, não será. Mas como já disse, que se lixe. É um vinho que está cada vez melhor, mais definido, mais personalizado.

Sem comentários: