quarta-feira, setembro 26, 2018

Seria só para explicar à malta!

Apesar de andar meio desmobilizado da coisa do vinho, e por causa das feiras do vinho, notei (mais uma vez?) que nenhuma das edições escritas em papel, vulgo revistas de vinho, fez um artigo, uma peça de investigação ou esclarecimento, sobre a dinâmica das promoções. Como é que são idealizadas, pensadas e aplicadas? Quem ganha? Quem perde? Ninguém perde? Todos ganham?


Podia ser algo do tipo muito simples. Seria só para explicarem à malta como é que se consegue promover um vinho com 50%, 60% ou 70% de desconto. Com ou sem cartão.
É que continua a fazer impressão, ao Tico e ao Teco, ver produtores a lançarem conjuntamente com as cadeias de hipermercados, vinhos com nomes perfeitamente desconhecidos, quase todos premium, a preços de promoção estrondosos. Será que é tema sem interesse? 

segunda-feira, setembro 24, 2018

O derradeiro Churrasco ...

Apesar da diversidade de peças e cortes de carne destinadas ao churrasco, por muito que me digam que o melhor é isto ou aquilo, feito daquela forma ou da outra forma, o derradeiro churrasco, para mim, é de frango. Acompanhado por um arroz de tomate, batata frita e uma salada mista. Tudo prosaico. E picante.




Não há melhor que um belo frango temperado com sal, nada mais, e assado por nós. Dá trabalho, é chato e demora tempo. Mas, caramba, não há nada que chegue aos calcanhares de um frango assado, bem dourado. É decididamente o derradeiro churrasco. 

quarta-feira, setembro 19, 2018

Perdoem-me ...

Pensei e pensei e voltei a pensar. Dei voltas à cabeça. Não consegui encontrar nada de jeito para dizer, o que também não é excepção. Mas podem acreditar que me esforcei. E até me considero um craque a encher chouriços.



Por isso, perdoem-me, por favor, mas o que tenho para dizer é efectivamente muito pouco. Adoro esta porra. Era só, meus queridos amigos.

sábado, setembro 08, 2018

Os meus Lugares

Fazendo o que quero e o que me apetece, espeto, apenas, duas fotos. Fotos de lugares que serão meus para sempre, mesmo que tenham outros donos. 



Sou daqui. A minha alma nasceu a partir destes sítios. Estão longe de tudo, mas profundamente próximos das minhas recordações e dos meus sonhos. Um dia, não sei quando, voltarei para eles em definitivo. 

domingo, setembro 02, 2018

Outros Tempos: Quinta do Carmo Garrafeira 1987

Serve unicamente para enriquecer o histórico do blogue e pouco mais. Confrontados com vinhos com determinada idade, estamos dependentes das condições como as garrafas foram guardadas e da sorte que nos calha. Se tudo bater certo, podemos ter acesso a momentos de enorme prazer. Se não, é mais um que vai para o esgoto. Aqui os astros tiveram alinhados.



Por isso e sem mais delongas, apraz dizer que soube-me por este mundo e pelos outros. Um vinho sénior, cheio de força, com músculo e intensidade. Carregado de vida, com imensa frescura e intensidade. Com tudo e mais alguma coisa. Vinho para quem gosta de coisas sérias e gosta de beber bem. Outros tempos, quando Carmo era mesmo Carmo.