terça-feira, setembro 18, 2018

Gozo Explícito

Há coisas que não vale a pena explicar. Nem estar com grandes teses argumentativas. Que cada um beba o que quiser, coma o que gostar mais, com o dinheiro que tem. E que se relacione com quem quiser, como quiser. Quando um gajo abandona algo é porque a relação com a ou b não era suficientemente forte. São as chamadas vicissitudes da vida.



Sempre achei muita graça a este vinho. Acho-o bem porreiro, bem balanceado e equilibrado. E com um bom nível de frescura e nervo. Em tempos dizia que estes vinhos eram simbióticos. Depois acho, também, o rótulo bem curtido. Basicamente dá-me muito gozo. Tipo uma cena explícita.

Sem comentários: