quarta-feira, dezembro 05, 2018

Infelizmente não há muito para dizer ...

Não é a primeira vez que me acontece algo semelhante. Quando acontece, não há nada a fazer. É assumir. Pronto.


É provavelmente o melhor encruzado, da era moderna, feito na Quinta da Falorca. Não contam para a equação os mais antigos. São outra estória, como por exemplo o dois mil e dez.


Este dois mil e dezassete está bem porreiro. Muito mesmo. Fresco, com volume e com intensidade. A dar sinais que vai certamente melhorar (ainda mais) no futuro. Tornar-se em algo mais profundo, adulto e sério. Ah! E a garrafita foi esvaziada em três tempos. Era só, por agora.

3 comentários:

Anónimo disse...

Caro Pingus,

Consideras os mais antigos ainda melhor? Ainda tenho umas garrafas do 2011.

Abraços,

Flavio

Anónimo disse...

Ops... Corrigindo: *Consideras os mais antigos ainda melhores? (ia perguntar especificamente do 2010)

Pingus Vinicus disse...

Olá Flávio. O 2010 estava muito bom. Depois alguns excessos e falta de frescura em algumas colheitas mais recentes. Este 2017 é um belo salto.