quinta-feira, Setembro 14, 2006

BOCA 2004

A Casa Agrícola Roboredo Madeira, mais conhecida de todos nós por CARM tem lançado para o mercado um conjunto de vinhos assinados. Vinhos que são idealizados por um conjunto de individualidades convidadas por esta casa duriense. São elas que escolhem os lotes que entram nos seus vinhos. A CARM fica responsável pelo seu estágio, acondicionamento, rotulagem e distribuição. E este BOCA 2004 foi planeado nestes moldes. A criação deste vinho do Douro é da responsabilidade dos sócios da Garrafeira Coisas do Arco do Vinho. Uma pinga com Touriga Nacional e Tinta Roriz, sendo que a Touriga Nacional é maioritária (70%). Ficou aconchegado durante 12 meses em barricas de carvalho francês. Provado em prova cega.
Muito fechado no início. Pouco clarividente. Alguns vernizes e sugestões vetegais na primeira onda de aromas. Com o estender das operações e após o ter maçado durante algum tempo, a torrefacção, o chocolate preto bem amargo, juntamente com a baunilha começaram a aparecer. Sempre num registo sóbrio, pouco conversador. Algo masculino. Complexo.
Na boca, mostrou-se robusto, grosso, espesso, mastigável. Sem agressões provenientes do excesso de álcool ou maturação. Manteve um interessante equilíbrio entre todos os elementos da orquestra. Pessoalmente, acho louvável. Com um longo final. Um vinho a pedir alguma serenidade e tempo. Pareceu-me que vai ter um belo caminho pela frente.
Nota Pessoal: 16
Post Scriptum: Um vinho concebido no âmbito das comemorações do aniversário da Garrafeira Coisas do Arco do Vinho. BOCA é um anagrama das iniciais dos seus criadores: Barão da Cunha e Oliveira Azevedo, sócios gerentes da referida Garrafeira.

1 comentário:

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Ao Barão da Cunha e Oliveira Azevedo os votos de muitos mais aniversários.

N.