terça-feira, Abril 17, 2007

Prova à Quinta

Vamos, então, reactivar a Prova à Quinta. O tema escolhido, por mim, são os vinhos brancos. Uma assumida paixão. Gosto, adoro vinhos brancos. Peguemos em vinhos brancos nacionais que se possam encontrar com facilidade (especialmente em Supermercados e Hipermercados). O objectivo é fazermos um teste (o nosso teste), realizarmos uma pequena amostragem daquilo que existe por aí e tirarmos conclusões. Será a opinião do consumidor a ditar as leis. Vale a pena, não vale a pena comprar. Única restrição que imponho é a seguinte: Terão que ser monocasta. O resto é livre.
A data de entrega das teses terá que ser feita até ao dia 3 de Maio de 2007.

17 comentários:

VinhoDaCasa disse...

Ok senhor professor!

Copo de 3 disse...

Já mandei os batedores procurarem um alvo, pelo que parece já me arranjaram :)

Gus disse...

Olá,
è a primeira vez que vou participar...
Já tenho um alvo em vista, mas vamos ver se estou à altura da prova!

Pedro Sousa P.T. disse...

Bom desafio, vamos a isto!

Chapim disse...

Vamos embora!!!!
Viva os brancos!

Boas provas!
Chapim

Pingamor disse...

Vamos a eles. Podem contar comigo.

J. Gómez Pallarès disse...

Fantástica la idea. Sólopor curiosidad,porque mira que tiene fechas el calendario, ¿sabéis que los colegas italianos hacen algo parecido llamado "Il vino del blogger"? Una vez al mes, uno propone una cata con algún tipo de característica (como vuestro caso, ahora, de los blancos monovarietales) y cuando se publican, recoge todos los links y los comenta.
La próxima, que propone Aristide (www.aristide.biz), es precisamente que todos publiquemos (yo también participo) un comentario sobre un rosado catado el 3 DE MAYO!!! entre las 0 y las 24 horas.
Buena cata!
Joan

Copo de 3 disse...

E porque no participas en este reto amigo Joan, cata un blanco monovarietal de España con una variedad autoctone...

Rui Sousa disse...

Ora cá está uma excelente ideia! Bons brancos, sim senhor, concordo plenamente. então até dia 3 de maio, boas provas!

J. Gómez Pallarès disse...

Querido Joao,
si todos vosotros estáis de acuerdo, yo estaría absolutamente ENCANTADO DE PARTICIPAR y publicar el día 3 de mayo de 2007, a lo largo del día, una nota de cata / comentario, citando vustra excelente iniciativa, en mi blog.
Seria un día muy especial para mí, sin duda: podría participar en el "Vino di Blogger #6" de los amigos italianos y en la "Prova à Quinta" de los amigos bloggers portugueses.
Fantástico!!! Si me aceptáis, yo empiezo a pensar ya en qué vino monovarietal blanco de una variedad autóctona de por aquí os puedo proponer.
Saludos cordiales!
Joan

Pingus Vinicus disse...

Joan claro que gostaríamos de participasses nesta iniciativa.
Ficamos à espera da tua nota de prova.
Pode ser que no futuro façamos uma prova ibérica em conjunto.
Saludos Cordiales

J. Gómez Pallarès disse...

Perfecto, muy buena idea! Joao ya tuvo la idea de reunir a todos los bloggers ibéricos (inciativa estupenda que no sé donde está en estos momentos). Y gracias a ambos, Joao y Pingus, por aceptarme en tan ilustre compañía: el día 3 de mayo tengo trabajo por pertida doble y por primera vez (creo) voy a publicar dos comentarios de cata con una sola fecha.
Gracias de nuevo!
Joan

Kroniketas disse...

Estamos aí, é claro. Ainda bem que alguém resolveu avançar outra vez. Eu já tinha feito a minha parte... ;-)

Kroniketas disse...

Também vale um verde?

Pingus Vinicus disse...

Kroniketas, um verde é um vinho branco!! Desde que seja varietal.

Kroniketas disse...

É claro. Sem bem que também há o verde tinto :-)
É que estou na dúvida, se vá para um branco... ou para um verde branco.

Pedro Sousa P.T. disse...

Sou o 1º no 1º Maio. Vamos ao trabalho!!!
Almeida Garrett Chardonnay 2005.
Este vinho porque:
1º, achei interessante porque está inserido nos melhores 220 vinhos, para este ano,na lista de Aníbal Coutinho, com um honroso 13º lugar na zona "Dão Beirão" , e a nota de 87 de 0 a 100.
2º Porque é um vinho da terra da minha Mãe, Covilhã - Cova da Beira.
Cor, amarelo clarinho.
Nariz, Cheiro a fruta um tanto ao quanto ácida, limão e ananás mas um perfume primaveril que vem do gargalo.
Na boca, do mesmo limão passa a nespras, e à medida que vai abrindo, da acidez passa a mel com resina, e torna-se mesmo floral. Sente-se bem o álcool no princio, e vai-se aos poucos dissipando à medida que se vai bebendo, afinal sempre são 14%. No fundo de boca surge então o tabaco o chocolate preto e amargo mas agradável, o que torna este vinho bem equilibrado.
Bom Vinho, muito agradável, e boa relação qualidade/preço 3.90€. Produzido pela SABE siciedade Agrigola da Beira.
Exprimentem que vale a pena. Aqui na zona El corte ingléz. Abráços.