terça-feira, Novembro 18, 2008

Herdade do Meio Virtuus (Alentejo) Colheita 2004

Comprado na paupérrima feira de vinhos do hiper mercado Continente. As feiras de vinho têm, agora, menos motivo de interesse. Banalidades, atrás de banalidades. Repetições daquilo que vemos durante um ano inteiro. Para o enófilo perderam o interesse.
Este vinho da Herdade do Meio foi um dos poucos que trouxe para casa. O chamariz foi a estranha promoção que estes vinhos tiveram durante largos dias. Como consumidor nada a apontar à ideia. O líquido fica, sem dúvida, mais barato. Se não gostar, o prejuízo não é grande.
Regressemos ao vinho em questão. O contra-rótulo não menciona castas, apenas refere que esteve sujeito a um estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês e americano e a mais 12 meses em garrafa. Um total de 24 meses em estágio, em reflexão. Terá valido a pena tanto tempo fechado?

Os cheiros combinavam, entre si, sensações de fruta madura com aromas vegetais. Revelou bom índice de frescura, suportando de forma razoável a madures da dita fruta, evitando deste modo enjoos indesejáveis. Passaram, ainda, pela frente do nariz uns pequenos toques químicos, fazendo recordar a mina de carvão (do lápis). Enriqueceu, entretanto, com um pouco de pimenta ou pimento (não sei!), bálsamos e encerados.
No fundo de tudo, deslumbrou-se uns quantos grãos de café, ainda por moer. Um conjunto aromático sem grandes intensidades, conseguindo ser suficientemente cordato e apelativo, mas sem criar grandes momentos de frisson (é assim que se escreve?).
O paladar revelou preponderância para os vernizes e ceras, sempre com o pimento, as pimentas e os vegetais (muito) presentes. Acabava por chatear um pouco. Corpo mediano. Depois, uma estranha impressão amarga (ou ácida) que teimava em perturbar o desenrolar da coisa, acabando por penalizar o tinto.
Um vinho com dois lados. Aromas bem conseguidos, mas um sabor algo complicado, com arestas (em demasia). (Bem) melhor no nariz do que na boca.
Em jeito de conclusão, se não fosse a promoção, provavelmente não compraria. Nota Pessoal: 14

13 comentários:

Anónimo disse...

Tb comprei 3 vinhos diferentes nessa mesma promoção e fiquei com a ideia que seria uma péssima compra se não tivesse obtido o desconto que obtive.

Um abr
NF

Pingus Vinicus disse...

Ainda não provei os outros dois. Sobre o Garrafeira 2003, na altura gostei francamente. No entanto comprei o Garrafeira 2004, bem como o Homenagem (do mesmo ano).
Mas pelo que tenho lido, se não fosse a promoção as prateleiras ficariam cheias de vinho o que dá direito a uma boa discussão sobre o tema.

Um abraço

Pratas disse...

Venha daí essa discussão :)

Tenho uma dessas lá em casa. Acha que mais alguns anos em garrafa podem trazer boas surpresas?

Pingus Vinicus disse...

Posso estar enganado, mas este Virtuus não é para durar muito. Dito de outra forma, não acredito que o estágio possa melhorar o suficiente para compensar o investimento (estou a pensar sem a promoção).

j... disse...

«(é assim que se escreve?)»

É. :)

Pessoalmente, também gosto muito dos «Garrafeira». E do CS/S. Este Virtuus, não comprei. Logo se vê! :P

E o Pinot do dito produtor? Muito pouco há escrito sobre ele... Valerá a pena largar 38€ por ele? (Esse, nunca vi em promoção).

Anónimo disse...

Eu comprei o herdade do meio "normal" a 3€ e pouco, o Homenagem a 7.5€ e este Virtuus a 5 e pouco (já com desconto continente). Quando fui não havia o Homenagem pelo que não comprei na altura. Depois de provar os vinhos decidi que não valia a pena nem lá ir buscar mais destes três nem gastar dinheiro no Garrafeira.

Pela quantidade, preço e má qualidade dos vinhos nesta "oferta" fiquei sem saber se houve algum problema na guarda dos vinhos ou se os vinhos dos anos anteriores eram desta "qualidade" ou se este ano seria uma anormalidade.

Um abr
NF

zipol disse...

Pois eu cá,depois de ter trazido uma de Virtuus e uma Garrafeira 2003,apressei-me a prova-las,e posso dizer que gostei tanto dos dois que fui a correr ao supermercado abastecer.Já os bebi mais vezes,e o prazer continua.

Pratas disse...

Ao NF, é verdade. O que é certo é que toda a gente comprou os ditos vinhos.

Eu ainda irei provar os meus e espero que a desilusão não aconteça. Com já alguns comentários não muito positivos já vou fazer a prova desconfiado :)

Abraços

Pingus Vinicus disse...

Pratas, espírito aberto!

Um abraço

Anónimo disse...

Pratas, se for com essa ideia o vinho vai saber mal logo à partida.

Tal como o pingus disse, espírito aberto :)

Um abr
NF

Padrefrancisco disse...

Caro Pingus,

Provei-o ontem e achei exactamente o mesmo que tu deste vinho. Melhor no nariz do que na boca, onde se notava um amargor que "complicava" (diferente de maior complexidade!) o vinho, mas tenho esperança (rezo, até!!) que possa dentro de algum tempo estar um pouco melhor. Oremos!

Gostei muito do Cabernet Sauvignon/Syrah que bebi faz algum tempo.

O Garrafeira vai já a seguir.

Grande Abraço
PF

Padrefrancisco disse...

Mas hoje já esteve melhor.

O vinho tem coisas....

Abraço,
PF

Pingus Vinicus disse...

Padre, também o bebi no outro dia (geralmente é o que faço quando tenho dúvidas) e apesar de ter melhorado, continuou com aquela sensação amarga que complicava e acabei por manter a minha nota, a minha apreciação.

Um abraçao