terça-feira, maio 19, 2009

Quinta da Pellada (Dão) Baga Colheita 2000

Quem o levou para a mesa disse, em plenário do Núcleo Duro, que este Baga de Álvaro Castro era proveniente de um engarrafamento diferente (falou-se de um mês de Abril). As palavras soltas quase que transpiravam a segredo. A botelha tinha sido facultada meio às escondidas. Esta, segundo consta, não tem qualquer semelhança com as outras. Continuo, no entanto, por descortinar as presumíveis vantagens que existiram em realizar diferentes enchimentos.
Este engarrafamento revelou-se fresco do início ao fim. Por cada gota e por cada gole a Natureza ia fazendo das suas. Mato, árvores, arbustos. Húmido. Arriscaria dizer que estava levemente molhado. Eventualmente, mais um exagero. E apesar de reconhecer o facto, não consegui sair deste imbróglio. Por voltas e mais voltas que dei com o copo acabava (quase sempre) no mesmo lugar. Pedra escorrida e fruta (ainda suculenta).
Um pequeno toque a chocolate de leite ou outra coisa qualquer fez o aconchego final.
Sabores balsâmicos e elegantes. Corpo agradável, bem vestido. Ausente de gorduras e com fato limpo (Esta é nova!). Dominam, mais uma vez, as sensações, as imagens do campo. A acidez e os taninos estavam finos, mas a indiciar que o vinho não ganharia (mais) em continuar fechado. Se tivesse tido um pouco mais de presença (Só um pouco mais). Nota Pessoal: 16,5

Post Scriptum:
No rótulo não vi diferenças. Possui, também, aquela etiqueta que era colada por cima da base.

8 comentários:

Copo de 3 disse...

Confusões que não ajudam nem nunca ajudaram o consumidor... mas alguns vinhos não são para o consumidor, e como tal certos detalhes até parece que fazem parte da mística e do conjunto produtor/produto.

Cabe a cada um de nós saber enquadrar-se na realidade a que cada vinho se destina... e como diria o outro, são meras exclusividades a que estamos expostos nesta vida.

Pingus Vinicus disse...

Concordo com o que dizes!

Raul e Joel Carvalho disse...

Existem vinhos que são produzidos e nunca chegam ao consumidor final... E depois começam certas e determinadas confusões dos porquês??

Desculpa perguntar, mas este vinho vai para preços muito altos?

Abraços Pingus

Pingus Vinicus disse...

Caros Carvalho, este vinho na altura em que se podia arranjar custava entre os 20€ a 25€ (se a minha memória não me falha). Penso que agora será muito dificil encontrá-lo.

Raul e Joel Carvalho disse...

Espero que ainda possa valer o preço que gastaste por ele... (Pensamos nós)

Abraços

Pingus Vinicus disse...

Claro que vale. Mas com este não gastei nada. :)

Joel e Raul Carvalho disse...

Quando assim é, melhor sabe...

Grandes Abraços

Fisiopraxis disse...

Supostamente, este engarrafamento deverá ser o que apareceu mais pelo mercado e que o pingus tb tem.

As do "outro" engarrafamento não têm escrito Baga na pequena etiqueta, mas sim manuscrito no próprio rótulo.

Abraço