domingo, fevereiro 21, 2010

Vinhas entre Terras do Sado e Alentejo

As palavras serão poucas. Em muitos casos basta olhar, mirar para a paisagem.
Enquanto o carro ia rolando no alcatrão molhado, a máquina ia disparando. Fixava postais de vinhas, algures entre as Terras do Sado e o Alentejo.


Mesmo em terras quentes, percebia-se que o chão estava encharcado, carregado de verde e florido com pequenas flores.
 
 

2 comentários:

Emilio disse...

Parabéns pelas imágens, Rui! Na minha opiniâo, as paisagens dos vinhais possuem uma beleza única. Mais, se alguém nâo gostar deles, pode-se recordar aquí a um escritor espanhol, Miguel de Unamuno -que tivera correspondência epistolar com o grande Miguel Torga, e que fora amigo dele-. Ele deixara-nos um pensamento que diz apenas: "Nâo conhesço paissagem feia, nem compreendo que alguém a encontrar." Penso que apesar do meu mau português tudos entenderâm-me.
Saudaçoes,
Emilio

Pingus Vinicus disse...

Viva Emilio, claro que percebemos.

Um forte abraço.