domingo, Setembro 26, 2010

Casa do Cadaval (Tejo)

Apesar de ter sido uma passagem rápida e sem demoras, o tempo gasto foi o suficiente para comprar o Trincadeira Vinhas Velhas Colheita de 2008, o espaço que circunda a Casa do Cadaval merecia ficar registado pela máquina. Lugar agradável, elegante, nobre. Respira-se serenidade e sossego. Sensações reforçadas pela manhã meio acinzentada e algo bucólica.


Na maior parte das vezes, esgotamos o reduzido tempo a articular meia dúzia de frases feitas sobre um vinho e esquecemos que por detrás daquela garrafa está outro mundo, por vezes bem mais interessante.

3 comentários:

Hugo Mendes disse...

Bem dito!

Pedro Sousa P.T. disse...

Já ando a namorar este vinho há muito tempo, mas nunca o comprei. No mercado anda por aí também o 2007. O J.P. Martins dá-lhe uma boa nota nos seus guias. Nas prateleiras das grandes superfícies até tem um preço acessível.
será que este vinho, neste caso o 2008, está pronto para abrir, ou necessita de repouso na garrafa?

Abraço amigo

Pingus Vinicus disse...

Oi Pedro, o vinho está pronto para ser bebido. É um vinho moderno. Efectivamente estava à espera de outra coisa.