sábado, abril 09, 2011

Quinta da Covada

Vinhos recentes. Vinhos delineados por gente nova. Vinhos nascidos no Douro. Criar, por esta altura, novos vinhos pode ser considerado, por muitos, sinal de loucura, de completo alheamento da realidade. O mercado está empaturrado, cheio de barricas e cubas por vender. É preciso demonstrar muita firmeza, ânimo forte, e enorme vontade férrea para ir à luta. Ao jeito dos durienses.

São vinhos limpos, pujentes, claros na abordagem. São o que querem ser. Um, Desnível 2009, para consumo mais informal, outro, Reserva 2008, destinado, eventualmente, a maiores reflexões. Apontam, ambos, para a diferenciação ou, pelo menos, demonstram essa vontade. Com o natural amadurecimento do projecto, com o afinamento de ideias e objectivos, fica a impressão que irão despontar, lá mais para a frente, coisas mais sérias. Haja coragem. Aguardemos, porque, para já, o arranque foi bom.

Em ambos, os vinhos, é, foi, perceptível a fruta limpa, madura e fresca. Suculenta. Suportada pelo vegetal, com a esteva, a giesta a marcarem forte presença. É, foi, a terra a revelar-se. Estrutura e rigidez. Um toque de especiaria e uma pitada de chocolate, com mais ou menos vinco, marcam, marcavam, o carácter simbiótico destes dois tintos, conciliando o moderno com o antigo, misturando o rural com o moderno. Não é tarefa fácil. 
São, ao fim ao cabo, vinhos que devem ser conhecidos, partilhados e honrados pelos enófilos mais irrequietos, mais insatisfeitos.

Post Scriptum: Vinhos disponibilizados pelo Produtor.

8 comentários:

Antonio disse...

Acho que loucura e convicções são bem vindas para não se tornar tudo demasiado caricatural.

Abraço

Pingus Vinicus disse...

É verdade.

carlos eduardo disse...

Salve Rui !

Retorno ao ofício com saudades e uma imensa sede desses vinhos portugueses!

Um grande abraço


Eduardo

Pingus Vinicus disse...

Salve Eduardo que os teus hiatos nunca mais sejam tão longos.

Um enorme abraço

cupido disse...

Rui, os vinhos do João são bem feitos, com alma e vontade de fazer sempre melhor e naturalmente agradam e muito. É de louvar a atitude. Pena é que os que provei foram sempre oferecidos, ou seja, ainda não os vi à venda em lado nenhum.

Confesso que não percebo porquê...

Pingus Vinicus disse...

Cupido, concordo contigo, e também ainda não os vi à venda, pelo menos aqui na zona de LX.

João Lopes Pinto disse...

viva,
compreendam que falamos de pequenas quantidades e que o mercado preferencial é o da exportação, contudo o Desnível encontra-se à venda na Delidelux e o Quinta da Covada reserva 2008 no El Corte Inglês de Lisboa.
Aquilo que faço em todos os vinhos é praticar uma intervenção enológica minima, buscando a máxima expressão das uvas e das vinhas, suportadas por o estágio em barrica.
Saudações,
João

Pingus Vinicus disse...

Ok João. Compreendido.
Um abraço