terça-feira, outubro 04, 2011

Assim renasce uma adega

Vi o início, senti a emoção de quem tem a responsabilidade de fazer levantar, renascer das cinzas, um velho império. Os passos dados, de forma pausada, tem como objectivo chegar a algum lado. Sente-se que se quer ver a luz do túnel. Que assim seja. Peça a peça o encaixe foi sendo feito.

No momento, e sem qualquer base de sustento, será, quiçá, uma das maiores adegas sob a alçada de um produtor engarrafador. Nos tempos que correm é obra.


Na última passagem que efectuei estava em afinação, em testagem de vários equipamentos. Agora, regressarei lá e fiscalizarei os resultados. Do antigo sobraram, apenas, as paredes, de granito é claro, e as vigas lá do alto.

2 comentários:

paulo disse...

Sente-se o peso da historia...mas não nos caberá a nos ser mais do que testemunha da historia? Não teremos nos uma matriz cultural a preservar? Somos o que pensamos mas muito mais somos o que fazemos... Aparece!! Existem coisas engraçadas...Aquele abraço amigo

Pingus Vinicus disse...

Boas palavras!

Irei com certeza.
Aquele abraço