terça-feira, fevereiro 21, 2012

Corujão, fim de capítulo

Ao transitar, em tarde de Inverno, pelas vinhas da Quinta do Corujão, sentiu-se e pressentiu-se o encerrar de um ciclo. Estava, ou está, definitivamente concluída parte importante da vida destes bacelos. 


Bordejavam sobre as cercanias ares de transformação, de mudança.


O rebuliço tem sido evidente, constante e ininterrupto. De queixo sobre os blocos de granito, mal amanhados, saltavam dúvidas sem resposta, tal puto a pensar no que vai avistando. O que se anda a tramar? 


Pelos portões, armados com ferro enferrujado, tinham  entrado três tipos vindos de outros maciços.  Os das bandas escrutinarão, por certo e de soslaio, a investida.

3 comentários:

AJS disse...

Pingus
Estou seguro que vais gostar. As provas, ainda em barrica, mostram um DÂO de muita qualidade com caracteristicas DÂO. AJS

Pingus Vinicus disse...

AJS acredito que sim.

Agora isso de estar no Douro e provar em 1º mão vinho do Dão é que não está certo :)

AJS disse...

Para alguma coisa as novas vias de acesso têm utilidade.