sexta-feira, Novembro 16, 2012

Duque de Viseu

Recordo com muito saudosismo o Duque de Viseu, dado que foi em tempos vinho quase obrigatório na minha lista de compras (principalmente a colheita de 2000). Parecia, na altura, vinho de outro mundo. Agora pareceu-me, após um longo afastamento, algo distante do que era, ou do que foi, no passado.


Andará o vinho, em causa, a pagar a factura de algum abandono, da febre das novidades, da loucura do que é novo? É que, este, pareceu-me amorfo, quase neutro e inócuo. Vagueante e sem rumo.


Terei, eu, mudado? Terá o vinho mudado? Quase na certa, alguém mudou.

2 comentários:

Momenta disse...

Caro Pingus
Tenho uma afinidade com este vinho e o 2011 não me seduziu, de tal forma que nem escrevi sobre ele. Voltarei daqui uns meses para ver se o tempo o ajuda. Penso que, na edição 2011, algo mudou no vinho. Mas não o deixo facilmente...

Pingus Vinicus disse...

Momenta, foi vinho que segui durante muitos anos. Neste caso, posso dizer que fiquei a "meia missa", algo confuso e desiludido.